6 de janeiro de 2010

O piso da cidade - Romério Rómulo

Ouro Preto


poeta que da vida fez pedaço,
ando em tropel nas ruas da cidade
como um bêbado recolhe o seu espaço.


balanço o corpo. a mente é um bagaço
que esgana vilania nas vielas.
o cérebro é pagão. a mão, feita de aço.


o equilíbrio trôpego das falas
tem fôlego das gentes. as bielas
arruínam o piso da cidade em valas.


sobrou o quê do espaço? em rescisão
posso dizer que ainda carrego as tralhas
sobradas vivas. puro coração!


(o piso da cidade)

Romério Rómulo

[Per Augusto & Machina]
Editora Altana, São Paulo, 2009
.
                                                                                                                      
HUGO PONTES, sobre o livro de Romério Rómulo,

PER AUGUSTO & MACHINA...
"Antes de um comentário sobre poemas e poéticas, refiro-me à edição primorosa de Per Augusto & Machina, de Romério Rômulo, poeta preocupado com a força da palavra e o visual que as ilustrações emprestam às páginas do livro. Força essa encontrada nos poemas em movimento pré-modernista de Augusto dos Anjos.
Assim posso definir os poemas desse autor mineiro que, desde a década dos 80 do século XX, publica e dá a conhecer ao mundo literário a poesia e sua palavra-passe: verbi-voco-visual. Querendo entender que as palavras, em sua mais ampla expressão semiótica, trazem a sinestesia que provoca todos os sentidos do ser humano, por consequência do leitor.
Dessa maneira é que sempre vi e li Romério Rômulo, habilidoso artesão de um cuidadoso entretecer palavras, dando ao poema – assim como se dá a um bom vinho – tempo longo para a maturação.
Per Augusto & Machina é o resultado desse domínio, dessa não-convencional pressa em publicar para mostrar resultados. O livro encerra em suas páginas a genialidade do poeta cuja síntese, na opinião deste leitor, está no poema à página 14:
augusto e máquina se arranham
na última dose atormentada
do corpo, a válvula é entranha
até a amargura é mutilada."

..
Hugo Pontes é natural de Três Corações, sul de Minas Gerais, nascido a 22 de Julho de 1945. Foi muito cedo para Conceição do Rio Verde, onde foi criado. Sua trajetória na vida literária inicia-se, no ano de 1963, em Oliveira, junto com Márcio Almeida, Waldemar de Oliveira e Márcio Vicente Silveira Santos no Grupo VIX de poesia de vanguarda.
Desde o começo, revela-se um poeta preocupado com o espaço branco do papel, tanto que cria o primeiro poema (visual) símbolo do Grupo.No final dos anos 60 integra o movimento do Poema/Processo. A partir de 70, volta-se para o Poema Visual e desenvolve intenso trabalho, integrando o movimento visual brasileiro e a Arte Postal (Mail Art) no exterior.
É Supervisor Pedagógico da Secretaria de Educação e Cultura da Prefeitura de Poços de Caldas e professor na Unifenas - Universidade de Alfenas - Campus de Poços de Caldas. No "Jornal da Cidade" edita, há 16 anos, a página ComunicARTE , dedicada ao Poema Visual.
.
.
.

32 comentários:

Janaina Amado disse...

Meg, este poema do Romério é belíssimo, não é? E ficou ainda mais bonito ilustrado pela imagem que você adicionou, de tirar o fôlego, da Ouro Preto do poeta. Linda e merecida homenagem.

Pata Negra disse...

Que raio de raça essa, a dos poetas que nos espetam petas de palavras, como se vivessem as coisas que nos contam em sílabas cruzadas! Romério Rómulo não é bêbado mas tem prazer em nos embebedar com versos que não ébrios!
Estou a escrever demais e não ando a beber nada.
Um abraço e se andar não beba!

Meg disse...

Janaína,

Quando olho para as pedras de Ouro Preto, "sei" que ainda as pisarei!
O poema... é do meu Poeta, minha querida!

Beijo

Meg disse...

Meu querido Pata Negra,

Valham-nos os Poetas e as suas petas de palavras, e a embriaguês em que nos deixam.Esta vale muito mais que a que nos vem da AR, tal e tal...
Anda mas não caias, que também tu és poeta!

Um abraço em verso

CRIS LIMA disse...

A imagem, as palavras do Romério...só fazem crescer em mim a saudade de Ouro Preto e a minha admiração pelo poeta!
Bjs
Cris Lima

José Augusto Nozes Pires disse...

Excelente poema, excelente Poeta. Tiro o chapéu.

Ana Tapadas disse...

Meg:
Conheci-o no blogue dele e sigo-o passo a passo. É forte, por vezes duro, mas sempre expressivo.
Beijo

Bipede Implume disse...

Querida Meg
Olá amiga. Com O Romério aqui sentimo-nos em casa. A imagem de Ouro Preto é fantástica.
Dá vontade de visitar.
Beijinhos.
Isabel

O Guardião disse...

Um poeta que pontua regularmente neste espaço para deleite dos leitores.
Cumps
JL

Meg disse...

Cris,

Sua presença aqui é uma homenagem ao grande Poeta.
Obrigada, querida!

Beijo

Meg disse...

Zé,

Muito obrigada.
Romério é um amigo com presença regular neste espaço.
Uma honra para mim.
Um abraço

Meg disse...

Ana,

Ninguém, creio, fica indiferente à força da poesia de Romério.
É única.

Beijinho para ti

Meg disse...

Isabel,

Para ti não é novidade a presença de Romério aqui...
E aquelas pedras, que convite a um passeio!

Beijinho, Isabel!

Meg disse...

Guardião,

É verdade, um amigo com muitos amigos também por aqui.
Obrigada.

Um abraço

São disse...

Apreciei o poema, mas a foto fez-me ficar suspensa!

Um abraço, amiga.

Mariazita disse...

Gostei imenso deste post, porque o poema é muito bonito, e porque me permitiste conhecer um pouco mais deste poeta que - confesso, envergonhadamente - conheço muito pouco (praticamente só do teu blog - que vergonha!!!).
São blogs assim que vale a pena visitar. Aprende-se sempre qualquer coisinha :)

Bom fim de semana.

Beijinhos
Mariazita

RicharD WidmarcK disse...

Paulista, mas criado e morando em Minas Gerais, Pais espirítas, mas que me fizeram estudar em colégio catolico, com uma família amiga Ubandista... Paro por aqui, sou muito acomodado, mas gosto de pessoas e idéias, montei meu blog para poder colocar minhas idéias e me sentir bem e apartir daí descobri que poderia viajar o mundo de meu computador, há e ler outros idiomas pelo google tradutor, sinto-me livre..
Sou prolixo como está sendo comprovado.

Maria João disse...

Meg

Há, na verdade, muito boa poesia espalhada por muitos corações poetas. Este é um excelente meio de divulgação do trabalho de tantos poetas com talento e mérito para verem os seus trabalhos publicados. Mas infelizmente, culturalmente, não somos um povo muito ligado às letras e por isso as editoras investem muito pouco em novos talentos.

Gostei muito do poema, Romério Rómulo eu já conhecia, guiada por ti...

Beijinho

Meg disse...

São,

Esta fotografia dá-me vontade de me meter a caminho... já!
A Ouro Preto do nosso amigo Poeta.
O piso da cidade, o poema tem tudo a ver. Não será?

Bom fim de semana.

Um beijo para ti

Meg disse...

Mariazita,

Romério Rómulo é um amigo muito querido e com um lugar cativo neste blog. Um grande Porta e um grande Homem.
E está aí mesmo na barra lateral, o blog onde podes ler só a sua poesia.
Neste momento está a publicar os poemas deste novo livro.

Tem um bom fim de semana.

Beijinho

Meg disse...

Caro Richard,

Seja bem vindo a este espaço e fico-lhe muito grata por este blog fazer parte do seu roteiro pelo mundo, já que está nogrupo dos seguidores...

Será sempre bem recebido.

Bem haja

Meg disse...

Maria João,

Tens toda a razão, minha amiga.
É pensando nisso que trago aqui, sempre que possível, autores que não andam ainda pelos escaparates.

Não é este o caso, já que RR é um autor conceituado, com obra publicada.
Este foi o último livro, saído em Setembro, e os poemas estão a ser publicados no blog que podes encontrar aqui na barra lateral.

Um bom fim de semana para ti.

Beijo

padeirinha disse...

Lindo.

Mariazita disse...

Amiga
Vim aqui numa corridinha:) só para te dizer que gostaria que fosses buscar o selinho que criei para apoio à Campanha Limpar Portugal. Postei hoje nesse sentido, e o selinho está no post.

Uma noite feliz.

Beijinhos
Mariazita

Nydia Bonetti disse...

Gosto muito deste poema do RR, Meg. Aliás, gosto de todos dele. Mas este... é puro coração.

Sim, você precisa conhecer Ouro Preto. Eu amo as cidades desta região, são todas lindas, carregadas de históra e de beleza.

Beijos!

Sofá Amarelo disse...

Quem em tal pisos vive só pode escrever poemas como este...

Um beijinho grande!!!

Meg disse...

Muito obrigada, Padeirinha!

Bom domingo

Um abraço

Meg disse...

Mariazita,

Claro que vou,obrigada, Mulher das Causas!

Beijinho para ti

Meg disse...

Nydia,

E não somos as únicas!
Para mim é uma honra cada vez que o trago aqui.
E o Brasil fica cada vez mais perto.

Beijo, querida!

Meg disse...

Sofá Amarelo,

Apetece saltar para a fotografia, não é?
E um poema faz-nos esquecer outras "cenas"...já passei no Sofá...e voltarei.

Um abraço

JPD disse...

Belíssimo poema.

Excelente divulgação.

Saudações

Meg disse...

Caro JPD,

Muito obrigada.
Romério Rómulo é, além de um grande Poeta, um "velho" amigo deste blog.

Um abraço