28 de fevereiro de 2010

Os tempos estão duros - Maiakovsky


.




Os tempos estão duros
para o artista.
Mas, dizei-me,
anêmicos e anões, os grandes,
onde,
em que ocasião, escolheram
uma estrada batida?
General
da força humana
- Verbo -marche!
Que o tempo
cuspa balas
para trás, e o vento
no passado
só desfaça um maço de cabelos.
Para o júbilo
o planeta está imaturo.
É preciso
arrancar alegria
ao futuro.
Nesta vida
morrer não é difícil.
O difícil
é a vida e seu ofício.


 [A Serguei Iessiênin, poema de 1926]
Tradução Haroldo de Campos

22 de fevereiro de 2010

Porque me apetece poesia... diferente...

.
Uma descoberta recente e... surpreendente...
Espero que gostem...
[clique na imagem para aumentar]


Perfis decadentes



Através dos vitrais
ia a luz a espreguiçar-se
em listas faiscantes,
sob as sedas orientais
de cores luxuriantes!


Sons ritmados dolentes,
num sensualismo intenso,
vibram misticismos decadentes
por entre nuvens de incenso.


Longos, esguios, estáticos,
entre as ondas vermelhas do cetim,
dois corpos esculpidos em marfim
soergueram-se nostálgicos,
sonâmbulos e enigmáticos...


Os seus perfis esfingicos,
e cálidos
estremeceram
na ânsia duma beleza pressentida,
dolorosamente pálidos!


Fitaram-se as bocas sensuais!
Os corpos subtilizados,
femininos,
entre mil cintilações
irreais,
enlaçaram-se
nos braços longos e finos!
..........
E morderam-se as bocas abrasadas,
em contorções de fúria, ensanguentadas!
..........
Foi um beijo doloroso,
a estrebuchar agonias,
nevrótico ansioso,
em estranhas epilepsias!
..........
Sedas esgarçadas,
dispersão de sons,
arco-iris de rendas
irisando tons...
..........
E ficou no ar
a vibrar
a estertorar,
encandescido,
um grito dolorido.

Judith Teixeira

Novembro - Hora das Visões
1922

Um colectivo de juízes...


Um colectivo de juízes... absolveu, esta segunda-feira, em Matosinhos, o jovem acusado de roubar um saco de amêndoas, apesar de o arguido ter admitido o seu furto. De acordo com o código penal, roubo e furto são crimes distintos, residindo a diferença no facto de existir, ou não, prática de violência, constrangimento e ameaça...
[...]


17 de fevereiro de 2010

Isto é verdade...???

Por razões profissionais, andei muito atarefada nesta última semana, não tive tempo para jornais, TVs e afins.
Não tive tempo para os amigos, para o blog, para os blogs.
E quando pensava que o Carnaval tinha acabado... ouço isto na Sic... confirmo nos jornais...
SERÁ POSSÍVEL?... pergunto eu!

Colectivo de juízes julga roubo de saco de amêndoas

De acordo com o Código de Processo Penal, compete ao tribunal colectivo (por oposição a um tribunal singular) julgar processos que digam respeito a crimes cuja pena máxima seja superior a cinco anos.
'Ganita' e 'Pistolas' estão acusados de um crime de roubo, punível com pena de prisão até oito anos.
De acordo com a acusação do Ministério Público, a que a Lusa teve acesso, a 15 de Março de 2009 um dos arguidos foi visto num supermercado a esconder na roupa um saco de amêndoas e uma garrafa de whisky (que não chegou a ser apreendida).
Uma funcionária do supermercado ter-se-á apercebido da situação, solicitando ao arguido a devolução dos produtos.
O arguido terá negado a posse das amêndoas e da garrafa e atirado "violentamente" a responsável contra os expositores, enquanto o segundo arguido a ameaçava.
Na sessão de hoje, a funcionária contou ter visto 'Ganita' a esconder os dois produtos, após o que o interpelou, mas admitiu que possa ter devolvido a garrafa antes de sair da loja.
Durante as alegações finais, o próprio procurador do Ministério Público considerou terem ficado dúvidas quanto ao roubo da garrafa, "mas das amêndoas temos a certeza que foram no bolso".
Filipe Melo, advogado do arguido, salientou o "exagero" da acusação e do próprio julgamento.
"Parece que estamos a julgar um homicídio, com coletivo de juízes, quando se trata do furto de um pacote de amêndoas".
Sobre o segundo arguido não houve testemunhos da sua implicação nos factos, pelo que o advogado de defesa pediu a sua absolvição.
A leitura do acórdão ficou marcada para 22 de Fevereiro no Tribunal de Matosinhos.


Ainda dizem que a Justiça não funciona???

11 de fevereiro de 2010

Há 20 anos...Mandela e a reconciliação

.
.
Militante mais famoso da luta contra o apartheid,
Nelson Mandela tornou-se num ícone mundial da reconciliação e do perdão
desde que foi libertado há 20 anos,
no dia 11 de fevereiro de 1990.

.




“Mandela Madiba”



Prenderam-no
Humilharam-no
Encarceram-lhe o corpo
Mas não conseguiram reter-lhe a alma
Não foram capazes de retirar-lhe o amor do coração
Foram impotentes para o desmotivar
Incapazes de lhe impor ódio e raiva
Pois ele foi sempre digno…
Manteve-se firme em seus nobres desígnios
Forte em seu caminho para a liberdade
Fixo em seus objectivos para atingir a igualdade
Mostrou grande exemplo de dignidade a todos
Tornou todos iguais perante a lei
Demoliu as diferenças de direitos
Foi líder e pai de uma nova nação arco-íris
Ensinou a tolerância e a liberdade a uns e outros
Perdoou a quem o trancou e privou do Mundo exterior…
Transformou a terra comum em esperança e justiça
Abriu as paredes e o arame farpado à democracia
Abraçou a todos sem distinção de cor ou poder
Cantou um novo hino da alegria de uma pátria renascida
Celebrou o início de uma nova era da humanidade
Deixou que a festa fosse dançada em espírito de paz nacional
Deu as mãos a todos os seus compatriotas e juntou-se-lhes
Criando uma nova nação movida pela unidade
Ele é um herói e pertence agora a todos nós…



Viva para sempre em nossos peitos o Madiba…da África…Livre

Manuel de Sousa
.
.

7 de fevereiro de 2010

Quem diria!!!





Saber viver é vender a alma ao diabo



Gosto dos que não sabem viver,
dos que se esquecem de comer a sopa
((Allez-vous bientôt manger votre soupe,
s... b... de marchand de nuages?»)
e embarcam na primeira nuvem
para um reino sem pressa e sem dever.


Gosto dos que sonham enquanto o leite sobe,
transborda e escorre, já rio no chão,
e gosto de quem lhes segue o sonho
e lhes margina o rio com árvores de papel.


Gosto de Ofélia ao sabor da corrente.
Contigo é que me entendo,
piquena que te matas por amor
a cada novo e infeliz amor
e um dia morres mesmo
em «grande parva, que ele há tanto homem!»


(Dá Veloso-o-Frecheiro um grande grito?..)


Gosto do Napoleão-dos-Manicómios,
da Julieta-das-Trapeiras,
do Tenório-dos-Bairros
que passa fomeca mas não perde proa e parlapié...


Passarinheiros, também gosto de vocês!
Será isso viver, vender canários
que mais parecem sabonetes de limão,
vender fuliginosos passarocos implumes?


Não é viver.
É arte, lazeira, briol, poesia pura!


Não faço (quem é parvo?) a apologia do mendigo;
não me bandeio (que eu já vi esse filme...)
com gerações perdidas.


Mas senta aqui, mendigo:
vamos fazer um esparguete dos teus atacadores
e comê-lo como as pessoas educadas,
que não levantam o esparguete acima da cabeça
nem o chupam como você, seu irrecuperável!


E tu, derradeira geração perdida,
confia-me os teus sonhos de pureza
e cai de borco, que eu chamo-te ao meio-dia...


Por que não põem cifrões em vez de cruzes
nos túmulos desses rapazes desembarcados p'ra
morrer?


Gosto deles assim, tão sem futuro,
enquanto se anunciam boas perspectivas
para o franco frrrrançais
e os politichiens si habiles, si rusés,
evitam mesmo a tempo a cornada fatal!


Les portugueux...
não pensam noutra coisa
senão no arame, nos carcanhóis, na estilha,
nos pintores, nas aflitas,
no tojé, na grana, no tempero,
nos marcolinos, nas fanfas, no balúrdio e
... sont toujours gueux,
mas gosto deles só porque não querem
apanhar as nozes...


Dize tu: - Já começou, porém, a racionalização do
trabalho.
Direi eu: - Todavia o manguito será por muito tempo
o mais económico dos gestos!


Saber viver é vender a alma ao diabo,
a um diabo humanal, sem qualquer transcendência,
a um diabo que não espreita a alma, mas o furo,
a um satanazim que se dá por contente
de te levar a ti, de escarnecer de mim...



Alexandre O´Neill
.
.
.

4 de fevereiro de 2010

Ah...não me tragam jornais !


.
.


Comunikação

Ah , não me tragam jornais !
nem discursos nem notícias !
nem ciências d’empilhar astros !
Sou filha de todo o mundo
e escrevo versos de rastos !
......
E do Espaço comuniko ,
no Espaço digo a meu Pai :

Tempo nublado no Mundo !
Buenos Aires ,
nenhuma Consolação
Rio ,
1992 , Mar de Junho ,
Nova Iorque ,
Ladrão .

Europa!
Sábado!
Domingo !
A Grande e Monumental Prisão
no almofariz-atómico da Terra!

No Espaço comuniko :
digo pobre ,
digo rico ,
a calça negra do PIB
o quark
o IP : ou seja :
o índice de Poluição ,
o Buraco-Negro ,
a crise do Relâmpago ,
a chuva na Jugoslávia ,
IELTSIN ,
os sete países mais ricos ,

milhares de hectares produzidos
por novos escravos
em novo estilo marquês-de-sade ,

Projectado em iates ,
onde cromossomas azuis de fino trato
são exportados diariamente
para a Produção
para a Perfeição-Extrema-do-Corpo ,
para todas as Ideologias de Conforto ,
para os eclipses ,
para o Morto ,
para a Notre-Dame-da-Vida ,
para o Catolicismo-do-Ozono ,
para a Comunicabilidade diária ,
para o Esgoto .

para quem sabe no governo traficar
um Kilo de Cocaína ,
um metro de papoilas ,
um carro ,
uma camioneta de moscas ,
um camião de políticos ,
doze facadas , embriões humanos in vitro ,
uma colecção de narcóticos ,
um tubo de ensaio de Gritos ,
homens e mulheres irreconhecíveis
e ainda
um museu de Presos trucidados
enquanto uma Laranja adormecida
se penteava .

tudo isto participa
dum meti-cu-lo-sí-ssimo Plano !
tudo isto é o Grande Circo da Propriedade Humana !
tudo isto funciona como um Carnaval avariado
pela Esfinge do Caos ,
pelo código das Esculturas da Noite
que em nome da Santa-Fome
em nome de todo o globo ,

vão construindo

milhões de dormitórios para não-haver-sono ,
supermercados para o Consumidor ,
hipermercados para o Hiperconsumidor ,
cartões de Crédito para o Devedor,

Sistemas telefónicos internos
Para
CO
MU-
NI
KAR nenhum fogo
avenidas –sem-ruído para não-ser amor
professores para o não-pensador ,
computadores
para CO
MUNI-
KAR

e no centro do globo ,
a Consciência
Cósmica sem ter um lugar !

E ainda ,
num raio de 70 metros aproximadamente
todas as ruas arborizadas milimetricamente
com
moscas voadoras,
árvores de plástico,
varejeiras,
flores,
e
as montanhas
não vão aumentar de preço !

a cada mugido de uma vaca
é logo separada a Cria !

e tudo isto ,
pela cor-verde-mar
dos pecados de Roma
e
das Flores putrefactas.
Tudo isto como um jogo de Deus e do Diabo
num supermercado vazio !
Tudo isto porque Adão e Eva
não conhecem a Poesia de Vanguarda !

Em minha opinião
os Donos do Mundo e os seus Revendedores
alcançaram a graça recebida
pelo espírito do Lodo
no plano astral da Vida .

mas eu digo :
Nós não somos Gado !
Nós somos Criadores !
e por tal motivo ,
em vez de Pássaros e Ruídos ,
traremos para a Conferência do Mundo
o chão varrido pelos lábios destes Senhores ,
e em nome do Cosmos ,
em nome da essência do Homem ,
da nova Atlântida do mundo ,
semearemos acácias
no
ventre dos meninos !

Folhearemos mais tarde
o
Álbum da Terra
e
os cinco continentes de ouro
serão
to-
dos
UM !
 
Maria Azenha
.
.