12 de abril de 2009

Feios, Porcos e Maus . Ettore Scola (1976)

.
.



Compram aos catorze a primeira gravata
com as cores do partido que melhor os ilude.
Aos quinze fazem por dar nas vistas no congresso
da jota, seguem a caravana das bases, aclamam
ou apupam pelo cenho das chefias, experimentam
o bailinho das federações de estudantes.
Sempre voluntariosos, a postos sempre,
para as tarefas da limpeza após o combate.

São os chamados anos de formação. Aí aprendem
a compor o gesto, interpretar humores,
a mentir honestamente, aí aprendem a leveza
das palavras, a escolher o vinho, a espumar
de sorriso nos dentes, o sim e o não
mais oportunos. Aos vinte já conhecem pelo faro
o carisma de uns, a menos valia
de outros, enquanto prosseguem vagos estudos
de Direito ou de Economia. Começam, depois
disso, a fazer valer o cartão de sócio: estão à vista
os primeiros cargos, há trabalho de sapa pela frente,
é preciso minar, desminar, intrigar, reunir.
Só os piores conseguem ultrapassar esta fase.

Há então quem vá pelos municípios, quem prefira
os organismos públicos - tudo depende do golpe
de vista ou dos patrocínios que se tem ou não.
Aos trinta e dois é bem o momento de começar
a integrar as listas, de preferência em lugar
elegível, pondo sempre a baixeza acima de tudo.

A partir do Parlamento, tudo pode acontecer:
director de empresa municipal, coordenador de,
assessor de ministro, ministro, comissário ou
director executivo, embaixador na Provença,
presidente da Caixa, da PT, da PQP e, mais à frente
(jubileu e corolário de solvente carreira),
o golden-share de uma cadeira ao pôr-do-sol.
No final, para os mais obstinados, pode haver
nome de rua (com ou sem estátua) e flores
de panegírico, bombardas, fanfarras de formol.


José Miguel Silva
Feios, Porcos e Maus . Ettore Scola, 1976Movimentos no Escuro,Relógio d'Água, Lisboa, 2005.




55 comentários:

Maria Faia disse...

Olá Amiga,
Interessante este texto/análise que nos apresentas.
Estava a lê-lo e, ao mesmo tempo, a visionar mentalmente certos casos que conheço pessoalmente.
Felizmente que não são todos como o autor do teu texto descreve. Felizmente que ainda há aqueles que colocam à frente de qualquer interese o interesse público.
Felizmente conheço alguns, daqueles que são ou foram políticos de eleição mas, infelizmente, também conheço o contrário...

Um abraço amigo,
Maria Faia

Menina do Rio disse...

E quantos são eles! Milhões! E não há quem o varra do centro do mundo, onde se colocam!

beijos de boa semana pra ti, querida

alex disse...

Oi Amiga
que muito intressante este texto e até um pouco triste saber que não são os melhoresque ficam nos lugares mais importantes mas sim a iscória da sociedade
Parabéns pelo texto
Abraço

Meg disse...

Maria Faia,

Não são todos - também os conheço sérios e merecedores de respeito - mas infelizmente são muitos os "alpinistas políticos". E eles aí estão por todo o lado, ocupando os mais diversos postos de topo... apenas por serem políticos.

Um beijo

Meg disse...

Menina do Rio,

São muitos e temos de assistir à forma indecorosa como estes "alpinistas políticos" se vão instalando pricipescamente numa sociedade que deviam servir.

Um beijo

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Mesmo sendo época de coelhinho, meu computador esta mais para tartaruga, por isso só estou passando para desejar uma linda semana com muito amor e carinho.
Um grande abraço
Eduardo Poisl

Meg disse...

Alex,

Benvinda a este este espaço.
É como diz, dos melhores, dos que vão para a política para "servir", desses não reza esta triste história.

Um abraço

Meg disse...

Uma Página Para Dois,

Eduardo, uma boa semana para você também... e as melhoras para seu computador...

Um abraço

Amaral disse...

Meg
Que melhor mensagem para elucidar a miséria porca que grassa na nossa sociedade.
Abraço

Maria Faia disse...

Para compensar as desgraças, nada como um pouco de beleza para alegrar o nosso olhar.
Passa pelo Querubim e traz para tua casa o Ikebana de que mais gostares (ou todos se quiseres...).

Beijo,
Maria Faia

utopia das palavras disse...

Infelizmente à tanto e tanto, mãos surrápias,ferinas, cavalgam por entre cadáveres cada vez mais cadáveres e nós...deixamos!!!

Um texto curioso,que nos faz pensar, onde andará o civismo e a cidadania!!!!!

Um beijo

Zé Povinho disse...

Por estas e por outras considero que uma Democracia que se esgota, ou só tem expressão nos partidos não é Verdadeira nem me convence.
Abraço do Zé

Meg disse...

Amaral,

E na poesia de José Miguel Silva, estas são preocupações sempre presentes. Jovem mas muito conhecedor, quanto a mim.

Um abraço

Meg disse...

Maria Faia,

Já lá fui e... abusei. Trouxe tudo, ahahah!!!Lindos.

Um beijo

Meg disse...

Utopia das Palavras,

Ausenda,

E é mesmo para pensar. A verdade dói.

Um abraço

Meg disse...

Zé,

Pois a mim também não me convence, cada vez mais.

Um abraço

Mariazita disse...

Olá Meg
Não sei o que se passa, de vez em quando não conseguimos aceder...
Comigo acontecia com "O cantinho da terra do Nunca" - durante muito tempo, tipo 2 ou 3 meses, não conseguia lá entrar.
No meu post Páscoa houve uma comentadora que acabou por deixar comentário no post anterior, porque não conseguiu aceder aos comentários do post "Páscoa"...
Coisas que acontecem e que não conseguimos explicar.
Fico contente por teres gostado do "BEIJOS". Obrigada.
Mais logo volto para te ler e comentar.
Até logo

Bjs
mariazita

Maria Clarinda disse...

Adorei o texto a análise,Obrigada pela partilha.Jhs

Sei que existes disse...

Há realmente muitos assim!...
Beijo grande

Menina do Rio disse...

Meg, as vezes alguns blogs ficam lentos e as vezes alguns nem abrem. Não sei pq, mas acontece muito comigo tb. Eu já verifiquei o peso do blog e medi o tempo, tirei umas coisas, mas volta e meia, alguém tem problemas. Acho que depende de horários, sobrecarga de banda, não sei.

Deixo um beijinho no teu dia
Cuide-se

Agulheta disse...

Meg. Sabes estava a ler e lembrar certos tipos que andam por aí fora,de nariz erguido no ar a pensar que são gente,mas somos nós que os colocamos lá deviam respeitar mais o cidadão.
Beijinho fica bem

Lisa

Vieira Calado disse...

"Porcos Feios e Maus" é dos filmes melhores que já vi!

Mas outros há, de gravata e sapato ilustrado... que ainda são piores!


Beijinhos

Meg disse...

Mariazita,
Desconfio que o meu pc está com o complexo de tartaruga, pois como não era só o teu blog que não abria, eram uma série deles.

Deve estar a precisar de "assistência"... é que anda a pregar-me umas partidas.

Um abraço

Meg disse...

Maria Clarinda,

É um "retrato" que nos revela muito do nosso momento actual.

Um abraço

Meg disse...

Sei que existes,

Que bom ter-te de volta!
Já passei por Belém mas a correr. Lá voltarei para melhor admirar...

Um abraço

Meg disse...

Menina do Rio,

O meu computador também está lento demais e não era só o teu blog que não abria... eram vários.
Também vou retirar alguns conteúdos e vamos ver o que acontece.

Um beijo amigo para ti

Meg disse...

Lisa,

E são tantos os que conhecemos com percursos como este do poema.
É uma tristeza, não é?

E eles aí estão perfilados para as próximas eleições.

Beijo grande

Meg disse...

Vieira Calado,

Pois é... são piores e o nosso país é um alfobre deles.

Um abraço

Mariazita disse...

O autor do poema constante do meu post de hoje, Humberto-Poeta, enviou-me por email um comentário de agradecimento aos comentadores, pedindo-me que o publicasse.

Acabei de o fazer, publicando-o nos comentários.
Como no mesmo é referido o teu nome, se quiseres vai ler o agradecimento do Poeta.

Um grande beijinho
Mariazita

PS - EU TAMBÉM AGRADEÇO A TUA PRESENÇA.

Papoila disse...

Querida Meg:
Trgresada de férias venho visitar-te e deparo-me com este texto magnífico de análise aos "carreiristas" dos partidos políticos que por aí pululam...
Beijos

Bipede Implume disse...

Por este texto ser tão verdadeiro, também faço parte do clube dos desencantados. Acredito sinceramente que existam políticos honestos, só que os outros são como as plantas infestantes, invadem tudo.
Beijinho, amiga.

padeirinha disse...

Aia estes politiqueiros...!

Meg disse...

Mariazita,

Muito simpático este teu amigo e poeta. E irei visitar os links... quem sabe se não publicarei algum dos seus poemas!

Um beijo

Meg disse...

Papoila,

É na realidade um retrato dos alpinistas políticos que nos rodeiam... não serão todos, claro, há excepções.

Um beijo

Meg disse...

Isabel,

Gostei da imagem... plantas infestantes... é isso mesmo.

Um beijo

Meg disse...

Padeirinha,

Pois eles aí estão... e de quem é a culpa de eles serem tão bem sucedidos? Não será nossa? Talvez, em muitos casos.

Um abraço

Entre "aspas" disse...

Apesar da falta de tempo e de disposição por factores alheios á minha vontade aqui estou de novo.
Quanto ao post a plilítica é um ópio do povo e uma faca de dois gumes...muito controverso.
Bom início de semana
Bjs Zita

Mariazita disse...

Finalmente (!) vim ler o teu post.
Gostei imenso desta análise. Está muito bem feita, acompanhando a "carreira" dos "feios" desde o seu início.
"...aos quinze aclamam ou apupam pelo cenho das chefias..." - cedo aprendem a bailar conforme a música.
Sei que há excepções, mas muito poucas, infelizmente.
E o problema é que reproduzem-se como coelhos...

Uma boa semana.

Um abraço
Mariazita

mjf disse...

Olá!
Excelente post :=)
Está tudo dito...é a realidade :=(

Beijocas

Menina_marota disse...

Sorrio tristemente... porque de 1976 até agora, o que mudou?

Beijinho ;))

Meg disse...

Mariazita,

Só feios? E corruptos, não?
E claro que há excepções, poucas mas há. Felizmente.

Um abraço

Meg disse...

Mjf

Pois, dizes bem, palavras para quê? O retrato é pefeito.

Um abraço

Meg disse...

Entre Aspas

Nem sempre as coisas correm como queremos, é uma verdade, mas agora que estás de volta, espero que seja para ficares.

Um abraço

Meg disse...

Menina Marota,

Mas lá mudar mudou, mas para pior...

Um abraço

São disse...

Gostei imenso...
Fica bem.

bettips disse...

Verdadeiramente "na mouche" e bem a propósito deste saltitar de cadeiras. Ou diria melhor, da dança delas.
São infelizmente A MAIORIA, é vê-los passar. Nem os pê-sses de esquerda conseguem que o 25 de Abril se comemore na ilha: e ouviste falar disso? Ouviste chamar fascista? imperial colonialista? Não senhor, amén e choremos sobre a crise que "eles" fizeram.
Bjinho

Meg disse...

São,

Muito obrigada.

Um abraço

Meg disse...

Querida Bettips,

Pois muito me contas... não ouvi e nem já me espanto.
E não se vislumbra nenhuma hipótese de mudança. Veremos.

Beijo

Luis Eme disse...

é mesmo assim...

abraço Meg

Mariazita disse...

O autor do poema constante do meu post “BEIJOS”, Humberto-Poeta, publicou nos comentários um segundo agradecimento aos comentadores.

Como no mesmo é referido o teu nome, se quiseres vai ler o agradecimento do Poeta.

Um grande beijinho
Mariazita

PS - EU TAMBÉM AGRADEÇO A TUA PRESENÇA.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Meg

Há demasiada gente desta a poluir os valores.

Belissímo texto.


Abraço

Meg disse...

Luís,

É tristemente verdadeiro, meu caro.

Um abraço

Meg disse...

Mariazita,

Como já deves ter reparado, já lá fui...

Um beijo

Meg disse...

Lídia,

São demais, minha amiga.

Um abraço

lupussignatus disse...

[retrato

fulminante

de uma espécie

em vias de


expansão]