6 de abril de 2009

Ora, Eça...1867?

 Eça de Queiroz, por António

"E assim se passa, defronte de um público enojado e indiferente, esta grande farsa que se chama a intriga constitucional. Os lustres estão acesos. Mas o espectador, o País nada tem de comum com o que se representa no palco; não se interessa pelos personagens e a todos acha impuros e nulos; não se interessa pelas cenas e a todas acha inúteis e imorais. Só às vezes, no meio do seu tédio, se lembra que para poder ver, teve que pagar no bilheteiro. . Pagou – já dissemos que é a única coisa que faz além de rezar. Paga e reza. Paga para ter ministros que não governam, deputados que não legislam, soldados que o não defendem, padres que rezam contra ele. Paga àqueles que o espoliam, e àqueles que são seus parasitas. Pagam os que o assassinam, e paga os que o atraiçoam. Paga os seus reis e os seus carcereiros. Paga tudo, paga para tudo. . Em recompensa, dão-lhe uma farsa. . No entanto, cuidado! Aquele pano de fundo não está imóvel: agita-se como impelido por uma respiração invisível. Alguém decerto está do outro lado. Enquanto a farsa se desenrola na cena, alguém, por trás do fundo, espera, agita-se, prepara-se, arma-se talvez...
- Quem é esse alguém?
As vossas consciências que vos respondam./.../"

Eça de Queiroz
Distrito d’Évora, Évora, 6 de Janeiro de 1867, p. 3, col.1. . .


«««««o»»»»»

56 comentários:

romério rômulo disse...

meg:
excelente o eça do antônio.
um beijo.
romério

Agulheta disse...

Querida amiga. Como Eça no seu tempo já assim pensava? E que palavras que se enquadram tão bem? gostei do texto sempre actual.
Beijinho fica bem

Lisa

Menina do Rio disse...

Vou te repetir: Ora Eça!

Querida, "ficar por aqui" quer dizer que não estarei ai no lançamento do livro.

Deixo-te um beijo de boa semana, Meg.

Vieira Calado disse...

Olá, amiga!

Em relação ao comentário no meu blog, devo dizer que têm sido feitas várias interpretações.
Mas a poesia não é propriamente uma coisa para interpretar.
Devemos saber é se nos deixou "uma impressão", ou não. Se nos causou alguma emoção estética.
Se houve qualquer coisa que nos ficou a bailar na cabeça.
Desejo-lhe uma boa quadra natalícia.

Beijinhosssss

Mar Arável disse...

O povo da plateia

que salta para o palco

e se paga a si mesmo

porque gosta de farsas

e assobia ou aplaude

conforme o sítio

O Guardião disse...

A farsa é intemporal e as consciências escasseiam, pelo menos em quem detém o poder.
Cumps

Maria disse...

Ora Eça (:)), que Eça tão actual...

Beijinho, Meg

Nydia Bonetti disse...

Grande Eça, Meg.
"Quem é este alguém?" Eis a pergunta que não quer calar.
beijos

Meg disse...

Romério,

Um grande caricaturista.

Um beijo

Meg disse...

Lisa,

Parece que foi escrito hoje. O que quer dizer que de 1867 as coisas não mudaram.

Um beijo

Meg disse...

Menina do Rio,

Ah... fico mais descansada.
Quanto ao Eça... era um visionário.

Um beijo e boa semana

Meg disse...

Amigo Vieira Calado,

É uma tentação ir ao fundo das palavras.

Um abraço

Meg disse...

Mar Arável,

Se calhar tem razão... gostamos de farsas, por isso continuamos a alimentá-las. Será?

Um abraço

Meg disse...

Guardião,

Os que governam, esses... saberão o que é consciência? Não me parece.

Um abraço

Meg disse...

Maria,

E como nós sabemos quão actual é este texto do Eça!

Um beijo

Meg disse...

Nydia,

Ontem como hoje a pergunta e a dúvuda permanecem.

Um beijo

Maria Clarinda disse...

Excelente, Meg!!!! Obrigada por me trazeres este Eça!!!
Jinhos mtos

Mariazita disse...

O GRANDE Eça, o meu escritor, português, preferido.
Leio e releio os seus livros sem me cansar.
Relativamente a este texto, como a tantos outros de sua autoria, o que se pode dizer é que está perfeitamente de acordo com a realidade actual.
E o que é mais lamentável é que o "público continua enojado mas indiferente".
E enquanto se mantiver assim...a farsa continua!

Amiga, em relação ao teu comentário no "Toque de Silêncio" apenas quero dizer-te que também eu assisti à sua execução demasiadas vezes, em circunstâncias bem trágicas.
Acontecimentos que nos esforçamos por esquecer.

Aproveito para lembrar que amanhã, por ser QUARTA-FEIRA, vou contar mais uma "História".
Se quiseres ir "ouvi-la"...

E já agora aproveito também para te dizer que há post novo (hoje) no Lírios. Tenho a impressão que vais gostar, se lá fores...

Boa semana

Beijinhos
Mariazita

bettips disse...

E como tudo parece igual...! Só tu, para me lembrares Eça e "essa" terrível farsa, tão anunciada e que exibimos com um gosto atávico e estúpido, num teatro que, infelizmente, é o país.
Bj

Meg disse...

Maria Clarinda,

Olhando para o que se passa neste País, como não recordar Eça?

Beijo

Meg disse...

Mariazita,

Que o mesmo é dizer que este País não progrediu... o mesmo cenário, os mesmos actores, a mesma pouca vergonha.

Logo vou dar uma volta por aí, com tempo, sim.

Um beijo

Meg disse...

Querida Bettips,

Todos os dias me lembro do Eça, que remédio! Só se estivesse como a avestruz, com a cabeça enterrada na areia...
Às vezes mais valia, tais as encenações a que somos obrigados a assistir.
Agora sou eu que recordo o filme de Tim Burton... "e não se pode exterminá-los?"

Beijo grande

Bipede Implume disse...

Tão acual que até assusta.
Mas o que mais assusta é o tal "alguém por detrás do pano de fundo, que não está imóvel, que prepara, se arma talvez.." Isso é realmente assustador.
Mas gosto dos teus sinais de alerta.
Beijinhos.

utopia das palavras disse...

Gosto imenso das caricaturas de Antônio! As suas criações fixam-se na retina! Génio!!!!

Eça é sempre o nosso tempo...!Sempre Eça!!!

Um beijo

duarte disse...

Eu estou à frente com um projector na mão e... não paguei bilhete!!!
quanto ao ruim encenador esse continua escondido, o dramaturgo terá de reescrever o texto!
abraço do vale.

Luisa disse...

Sempre actual o nosso Eça ou será que é o País que não muda nunca???

De Amor e de Terra disse...

Infelizmente, ainda e sabe-se lá até quando, actual.

Beijos linda; que bom foi ter-te como visita!
Agrdeço as palavras e desejo boa Páscoa.

Beijos

Maria Mamede

Savonarola disse...

Cara Meg,

O Eça, sempre actual. É espantoso como o retrato que faz da sua época se mantém perfeitamente adaptável aos dias de hoje. Por detrás do cenário, os cordelinhos mexem-se... Sempre os mesmos, com nomes diferentes, mas com os mesmos interesses.

Um abraço anarquista

Chanesco disse...

1867? o programa curricular da cartilha manteve-se intacto.

Abraço

Maria Faia disse...

Querida Amiga,

Como sempre brindas-nos com postagens de excelência.
Mas, hoje venho desejar-te uma Páscoa Feliz, com muita Luz e muito Amor que irradiem por todos os dias da tua vida.

Um abraço Amigo,
Maria Faia

Meg disse...

Isabel,

É preciso estar alerta, cada vez mais.

Um beijo

Meg disse...

Utopia das Palavras

Ausenda,

Tens toda a razão... o Eça é intemporal, como se vê.
E António um grande caricaturista.

Um abraço

Meg disse...

Duarte,

O encenador terá de reescrever o texto... mas quando?
Esperemos e não desarmemos.

Um abraço

Meg disse...

Luisa,

Parece que País não mudou mesmo...

Um abraço

Meg disse...

De Amor e de Terra,

Maria Mamede,

Pois se não sabemos! Mas pelo menos temos a consciência de como ainda somos como Eça nos descrevia em 1867.

Um beijo

Meg disse...

Meu querido Savonarola,

Eu diria que Eça escreveu "isto" para a posteridade... até quando formos capazes de nos defendermos.
O que não aconteceu, como se vê.

Um abraço

Meg disse...

Chanesco.

Como tens razão, meu caro!
Tudo igual, tudo na mesma.
É triste, não é?

Um abraço

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Nesta Páscoa que você seja convidado
Pelo nosso mestre...
A confraternização
Para que começamos a sentir
a presença dele em nosso irmão...
Para a busca da paz,
Da união.
Olhar para o lado dar um sorriso...
Um aperto de mão.
Que Jesus nos encaminhe
para um novo amanhecer...
Buscando no irmão o seu valor...
Que a Páscoa! Não seja só um dia,
Que seja todos os dias do ano...
De busca, pelo o amor...
O reconciliar...
A confraternização...
A harmonia...
Que o coelho não traga só ovinhos de chocolates...
Que ele traga em sua cesta...
O AMOR E A PAZ.

(Ducarmo de Assis)

Boa Páscoa para você e toda sua família

Meg disse...

Maria Faia,

Pertenço ao número daqueles que trabalham (e muito) quando a maioria está de férias, por isso estou mesmo sem tempo, o que não me permite visitar os amigos nesta quadra.
Mas não deixarei de fazer um post para os amigos.
Entretanto também a ti desejo uma boa Páscoa.

Um beijo

Meg disse...

Uma Página Para Dois,

Também a si, e a todos os seus, desejo uma boa Páscoa.

E adorei o poema.

Um abraço

Amaral disse...

Meg
Este Eça sabia-a toda. Era um visionário.

Boa Páscoa.
Abraço

paginadora disse...

MEG
Que impuros e nulos são os personagens que hoje desfilam perante nós...
Mas não podemos ficar indiferentes às suas "perfomances", não nos devemos deixar enredar no tédio. Afinal somos nós que pagamos, temos direito a escolher o final da cena.
Inpagável e sempre actual Eça.
Um grande beijo para ti amiga

paginadora disse...

Meg
voltei para te desejar uma Páscoa muito feliz e cheia de coisas boas, se possível goza um bom descanso nestes dias.

* e... claro que no meu comentário anterior queria ter escrito impagável, peço desculpa pelo erro.
bjo

Bipede Implume disse...

Volto para desejar uma Feliz Páscoa.
Mesmo mais ocupada do que habitualmente terás a tua Páscoa.
Muita paz e amor.
Beijinhos.

ParadoXos disse...

Eça é uma verdadeira Relíquia!!
- sempre, amiga estimada - feliz Páscoa!

beijão grande

Carminda Pinho disse...

Pena que em 2009, já não existam Eças como o Eça...
:)
Beijos

Meg disse...

Caro Amaral,
E era mesmo... embora talvez não lhe passasse pela cabeça como as suas palavras seriam tão actuais em pleno´século XXI.

Um abraço

Meg disse...

Pamiga Paginadora,
E saberemos nós, ou seremos nós capazes de escolher o final?

Um abraço

Meg disse...

Paginadora,

Uma boa Páscoa para ti também... estou praticamente sem tempo para vir aqui mas vou tentar postar ainda hoje à noite, quando chegar (cansadíssima) do trabalho.

Um beijo

Meg disse...

Isabel,

Uma boa Páscoa para ti também, minha amiga.

É verdade, estou num fim de semana, incluindo o dia de Páscoa, com muito trabalho... turismo é assim, mas claro que tenho a "noite" de Páscoa.

Um beijo

Meg disse...

ParadoXos

Heduardo, não há outro como Eça.

Também para ti uma boa Páscoa, meu amigo.

Um abraço

Meg disse...

Carminda,

Já não há Eças, minha amiga.

A ti, que sabes como são as coisas por aqui, na incerteza de ter tempo para te visitar - vou tentar - desejo-te a ti e aos teus "bebés" uma boa Páscoa.

Beijos

Mariazita disse...

Querida Meg
Hoje venho trazer-te...



Minha mensagem de Páscoa
Que o domingo de Páscoa seja muito bom, e, se possível, ao lado das pessoas a quem você quer bem.
A Páscoa comemora a ressurreição de Cristo, o seu renascimento.
Por isso nada melhor do que aproveitar este domingo para reflectir, fazer o levantamento da vida para saber se é necessário recomeçar.
Porque, Páscoa é isso, é o momento de renascer - seja para o novo modo de vida, para o amor, para amizade…
Que para nós seja o renovar de amizade, são os meus votos.

Beijinhos
Mariazita

vbm disse...

Sabes, Meg

Um dia virá
que as constituições
irão consagrar o direito
a uma «boa governação»
como um dos direitos do homem.

Até lá, manteremos
o direito de denunciar,
resistir e revoltarmo-nos.

Boa Páscoa,
Vasco

Meg disse...

Mariazita,

Agradeço-te do coração e desejo que tenhas também uma Páscoa muito feliz.
Para mim, esta é uma quadra de muito trabalho, e por esse facto, neste país, neste momento, já é um motivo de felicidade.

Um beijo para ti

Meg disse...

vbm,
E é isso o que ainda não nos impedem de fazer... revoltarmo-nos.

Uma boa Páscoa para ti também.

Um abraço