1 de maio de 2009

OS ESTATUTOS DO HOMEM

.
.
.
Thiago de Mello
. . .
OS ESTATUTOS DO HOMEM
(ATO INSTITUCIONAL PERMANENTE) .
.
. Artigo I
. Fica decretado que agora vale a verdade.
agora vale a vida,
e de mãos dadas,
marcharemos todos pela vida verdadeira.
. Artigo II . Fica decretado que todos os dias da semana,
inclusive as terças-feiras mais cinzentas,
têm direito a converter-se em manhãs de domingo.
. Artigo III
.
decretado que, a partir deste instante,
haverá girassóis em todas as janelas,
que os girassóis terão direito
a abrir-se dentro da sombra;
e que as janelas devem permanecer, o dia inteiro,
abertas para o verde onde cresce a esperança. . Artigo IV
. Fica decretado que o homem
não precisará nunca mais
duvidar do homem.
Que o homem confiará no homem
como a palmeira confia no vento,
como o vento confia no ar,
como o ar confia no campo azul do céu
. Parágrafo único:
.
O homem, confiará no homem
como um menino confia em outro menino.
. Artigo V
. Fica decretado que os homens
estão livres do jugo da mentira.
Nunca mais será preciso usar
a couraça do silêncio
nem a armadura de palavras.
O homem se sentará à mesa
com seu olhar limpo
porque a verdade passará a ser servida
antes da sobremesa.
. Artigo VI
. Fica estabelecida, durante dez séculos,
a prática sonhada pelo profeta Isaías,
e o lobo e o cordeiro pastarão juntos
e a comida de ambos terá o mesmo gosto de aurora.
. Artigo VII
. Por decreto irrevogável fica estabelecido
o reinado permanente da justiça e da claridade,
e a alegria será uma bandeira generosa
para sempre desfraldada na alma do povo.
. Artigo VIII
. Fica decretado que a maior dor
sempre foi e será sempre
não poder dar-se amor a quem se ama
e saber que é a água
que dá à planta o milagre da flor.
. Artigo IX
. Fica permitido que o pão de cada dia
tenha no homem o sinal de seu suor.
Mas que sobretudo tenha
sempre o quente sabor da ternura.
. Artigo X
. Fica permitido a qualquer pessoa,
qualquer hora da vida,
uso do traje branco.
. Artigo XI
. Fica decretado, por definição,
que o homem é um animal que ama
e que por isso é belo,
muito mais belo que a estrela da manhã.
. Artigo XII
. Decreta-se que nada será obrigado
nem proibido,
tudo será permitido,
brincar com os rinocerontes
e caminhar pelas tardes
com uma imensa begônia na lapela.
. Parágrafo único:
.
Só uma coisa fica proibida:
amar sem amor.
. Artigo XIII
. Fica decretado que o dinheiro
não poderá nunca mais comprar
o sol das manhãs vindouras.
Expulso do grande baú do medo,
o dinheiro se transformará em uma espada fraternal
para defender o direito de cantar
e a festa do dia que chegou.
. Artigo Final
. Fica proibido o uso da palavra liberdade,
a qual será suprimida dos dicionários
e do pântano enganoso das bocas.
A partir deste instante
a liberdade será algo vivo e transparente
como um fogo ou um rio,
e a sua morada será sempre
o coração do homem.
Thiago de Mello
Santiago do Chile, Abril de 1964

26 comentários:

Maria Faia disse...

Que Belo momento minha Amiga,

APROVO TODOS OS DECRETOS constantes do Estatuto do Homem que nos apresentas.
Que bom seria se, por decreto, esses sonhos se tornassem realidade!

Deixo-te, querida amiga, um abraço com cheiro a Liberdade, Igualde e Fraternidade.

Maria Faia

tulipa disse...

Excelente tema para divagar. Gostei do que escreveste.

Efemérides...
Dias internacionais...
Dias nacionais...
Para quê?
O pobre trabalhador tem cada dia menos razões para comemorar qualquer coisa. E o dia que devia ser uma comemoração de direitos adquiridos, é cada dia mais uma jornada de luta.

No entanto, há uma outra data para comemorar: o meu "Momentos Perfeitos" faz hoje 1 ano.
Convido-te a vires brindar comigo!

Feliz "Dia do Trabalhador".
Bom fim de semana prolongado.

Mar Arável disse...

Abril de novo

no Maio de sempre

romério rômulo disse...

meg:
o estatuto do thiago de mello tem
validade permanente.
um beijo.
romério

Zé Povinho disse...

Decretos destes não passam pelas cabeças que nos governam (mal) e por isso cada vez convencem menos gente.
Abraço do regressado Zé

Maria disse...

Aprovados estão estes Estatutos (que tenho em cartaz, há muitos anos), para quando a sua IMPLEMENTAÇÃO?
Quem se opõe?
Era bom sabermos...

Um beijo, sempre deste lado, Meg

Meg disse...

Maria Faia,

Como ainda é possível sonhar, 45 anos depois destes Estatutos, continuamos a pugnar por eles.

Um beijo grande

Meg disse...

Tulipa,

O meu dia do trabalhador, e os dias mais próximos são passados a trabalhar, e muito.
Só tenho este bocadinho de manhã para vir aqui, mas lá irei ao teu Momentos Perfeitos, logo que possa.

Um abraço

Meg disse...

Mar Arável,

Mais Abril, é verdade.
Mas o Maio não me parece o de sempre.
Mais Maio!

Um abraço

Meg disse...

Romério,

Por isso eles estão aqui, meu amigo.

Um beijo

Meg disse...

Amigo Zé,

Bom regresso.
Infelizmente tens razão.
Depois deste fim de semano (de trabalho) prolongado, irei visitar-te(vos).

Um abraço

Meg disse...

Maria,

Nós até sabemos, mas quando chega a hora H, que acontece?

Um beijo

Amaral disse...

Meg
Este último artigo assusta-me. Se bem que nos tempos que correm essa palavra cada vez mais está "amordaçada".
Bom fim-de-semana
Abraço

utopia das palavras disse...

A essência da vida! A plenitude do Homem!

A escrita comovente! Genial!

Que se ponha em prática, já que é Lei!

Um beijo, Meg

Agulheta disse...

Maria Faia! Eu aprovava todos os decretos,era realmente bom amiga,mas só passa de utopia.
Beijinho bfs

Agulheta disse...

Meg. Desculpa,estou tão cansada hoje que te troquei o nome, apaga se quiseres não foi por mal,ia de seguida à maria,olha e escapou,queria dizer que se este sdireitos fossem implantados,era muito bom,mas como só fica pela Utopia? Beijinho bfs

Desculpa.

Carminda Pinho disse...

Meg,
os Estatutos do Homem, ainda não foram aprovados neste País. Acho que nem um artigo...

Utópico, mas eu sou utópica, belo, e eu aprecio aquilo que o é...

Gostei!

Beijos

Meg disse...

Amaral,

E vamos deixar que isso aconteça?

Um abraço

Meg disse...

Utopia das palavras,

Ausenda,
Já não devia ser preciso recordar estes Estatutos.

Um abraço

Meg disse...

Lisa,

Se entendo a confusão! Também eu só tenho uns minutos para vir aqui, e é a correr.
Só amanhã é que terei um tempinho para as visitas... estou em falta mas é por excesso de trabalho.

Um beijo

Meg disse...

Carminda,

A utopia muitas vezes é um refúgio, que nos permite sonhar com dias melhores.
Por aqui, as coisas também estão a
ficar feias, minha amiga.

Um abraço, a correr

Mariazita disse...

Olá, Meg
Os Artigos dos Estatutos do Homem são todos lindos, não são???
Que pena que, na sua maioria e na maior parte dos casos, não passem do papel!
Como a "esperança" é a última a morrer, esperemos que as coisas mudem...

Feliz Dia da Mãe.

Beijinhos
Mariazita

Papoila disse...

Querida Meg:
Estes Direitos do Homem terão de ser decretados porque nos nossos corações já o foram!
Belo artigo!
Uma rosa vermelha para ti hoje Dia da Mãe por cá.
Beijos

SILÊNCIO CULPADO disse...

MEG

Há poemas que são intemporais como este de Thiago de Mello.
Pudessemos nós decretar estes valores humanos!...
Mas tê-los como referência já é alguma coisa.

Abraço

Meg disse...

Mariazita,

É verdade, nessa espera nos vamos consumindo, minha amiga... sempre com esperança.

Um beijo

De Amor e de Terra disse...

Já lá vão muitos anos que os li pela primeira vez; e que alegria ao vê-los aqui!
Infelizmente, a sua intemporalidade, continua a ser ignorada e não seguida...mas quando o homem souber ser assim, estaremos "quase" perfeitos...e esse dia há-de vir!

Beijos Meg
Maria Mamede