29 de março de 2009

As Quatro Estações, de Arcimboldo

 Giuseppe Arcimboldo nasceu em Milão, por volta de 1527. Iniciou a carreira aos 22 anos, como desenhista dos vitrais da catedral milanesa, ao lado do pai, Biaggio, seu primeiro mestre. Combinou o trabalho com o estudo das gravuras de Leonardo da Vinci, especialmente os de veia caricaturesca, cuja marca se evidenciaria na sua produção posterior. Em 1562 mudou-se para Praga, onde esteve sucessivamente ao serviço dos imperadores Fernando I, Maximiliano II e Rodolfo II. Pintor favorito da corte, realizou vários cenários para o teatro imperial. Hoje trago-vos aqui o seu trabalho mais conhecido... "As quatro estações" (Kunsthistorisches Museum Viena), série de cabeças formadas por uma infinidade de elementos vegetais como flores, folhas etc...
"As Quatro Estações"
Spring
Summer
Autumn 

Winter

O estudo e a avaliação da obra de Arcimboldo só foram tratados com rigor no início do século XX, talvez como reflexo do interesse que o surrealismo teve por ela.
Em diversos museus europeus encontram-se obras semelhantes.
Arcimboldo faleceu em Milão, em 11 de Julho de 1593.

Tão grande foi a influência de Arcimboldo, pintor do assombroso e do maravilhoso,
que inúmeros artistas beberam da sua fonte, entre eles o espanhol Salvador Dalí,
como o demonstra este

"Rosto Paranóico", Salvador Dali, 1935



[...Imagem de um grupo de negros sentados diante de uma cabana africana semi-esférica. A pintura de Dalí explora o carácter alucinatório proporcionado pela imagem que, vista após uma rotação de noventa graus, se reconstrói com surpreendente verosimilhança na forma de uma cabeça dilatada de aspecto cubista. ANDRADE, A. L.. Osman Lins: crítica e criação]



42 comentários:

romério rômulo disse...

meg:
esse é marcante.
um beijo.
romério

A.S. disse...

Meg,

A Arte em toda a sua verdadeira dimensão! Obrigado por partilhares estes momentos de rara beleza!

Não sou especialista, mas vislumbro alguma similitude com o traço de Dali.


Abraço!

Amaral disse...

Meg
Que post tão interessante. Bonito. Arte é sempre Arte.
Boa semana

utopia das palavras disse...

O Belo numa forma que eu admiro!

O que eu aprendo neste blog! Obrigada!

Um beijo

Meg disse...

Romério,
Sim, Arcimboldo é daqueles pintores a quem não se fica indiferente.

Um beijo

Meg disse...

A.S.
Seja benvindo a este espaço.
É verdade, há algo em comum com Dali, mas Dali chegou uns séculos depois, como pode ver pela última imagem.

Abraço

Meg disse...

Amaral,

Arcimboldo foi um percursor do surrealismo, e estas cabeças são fantásticas.

Um abraço

Meg disse...

Utopia da Palavras,

É só uma forma de dar a conhecer um pintor que no seu tempo foi quase ignorado e a quem muito mais tarde foi dada a importância devida.

Um abraço

Mariazita disse...

Querida Meg
Espectaculares, as "Quatro estações".
Não sou grande conhecedora de pintura. Tudo o que vá além dos conhecidíssimos Degas, Renoir, Monet, Rembrandt...etc., etc., sou completamente ignorante.
Mas não invalida que eu goste muito de pintura...e destes quadros gostei muito!

Uma boa semana

Beijinhos
Mariazita

Papoila disse...

Querida Meg
Um post muito belo em que expões as quatro estações de Arcimboldo, em conjunto com o "Rosto Paranóico" de Dali. Não conhecia esta tela de Dali mas nela vê-se África.
Beijos

SILÊNCIO CULPADO disse...

Meg

Realmente Arcimboldo impressiona e marca. Quanto a Salvador Dali sou uma apaixonada pela sua arte. O Museu de Figueras é algo que tenho sempre presente como se cada imagem fosse uma resposta para cada perturbação.

Abraço

Pata Negra disse...

Lindo e Novo para mim! E eu que pensava que as 4 estações eram uma música e que o Salvador era Daqui!
Um abraço cada vez mais cultivado

Meg disse...

Mariazita,

A pintura de Arcimboldo é, na minha modesta opinião, daquelas de que se gosta ou se detesta, o que podes confirmar pelos poucos comentários. Não é um pintor consensual.
Eu sabia que era um post "difícil" mas também gosto de pintura - não sou uma entendida - e gosto de me atrever por caminhos menos conhecidos.
E de Arcimboldo, sim, gosto.

Um beijo

Meg disse...

Papoila,

Julga-se que Dali se terá inspirado em Arcimboldo para pintar este "Rosto Paranóico".

E é mesmo a "nossa" África.

Beijo

Meg disse...

Lídia,

A pintura de Arcimboldo chega a ser perturbadora, mas perdemo-nos nos detalhes.
Exige uma atenção especial.

Um abraço

Meg disse...

Pata Negra,

Pois é... já viste como As Quatro Estações têm tanta fruta e tantos legumes?
Mas também gosto muito das outras, do Vivaldi...

Um abraço

C Valente disse...

Saudações amigas,até breve

Luis Eme disse...

notável.

abraço Meg

Carminda Pinho disse...

Gosto de arte, mas não de toda. Não que seja especialista, nem nada que se pareça, sou uma leiga em arte. Mas, ou gosto, ou não, e sinceramente estas quatro estações, de Arcimboldo, não me entusiasmam.
O que não retira, mérito ao teu exçelente post, Meg.

Beijos

Daniel Silva disse...

Meg

Passe no meu blogue. E aceite o prémio ;)

Zé Povinho disse...

Bem agarrado o tema e de forma interessante como se pode constatar pelo exemplo escolhido do Dali.
Abraço do Zé

Vieira Calado disse...

Olá, amiga Meg!

Curiosa maneira de retratar as 4 estações.

Parece-me que já tinha visto,
em qualquer sítio,
pelo menos uma delas.

Beijoca

São disse...

Os magníficos vitrais da catedral de Milão vi-os há já dezenas de anos, mas recordo que me impressionaram.

Agradeço-te a informação que aqui partilhas.

Bem hajas!

Bipede Implume disse...

Excelente post sobre arte, neste caso a Pintura.
Apoio veementemente esta nova faceta. E agradeço pelo que aprendi.
Beijinhos

Fragmentos Betty Martins disse...

._______querida Meg



"Arcimboldo" quem pode ficar indiferente



____excelente trabalho






beijO_____ternO

Meg disse...

C Valente,
Obrigada pela visita... por entre as obras em casa.

Um abraço

Meg disse...

Luis M.

Eu também acho Arcimboldo um pintor notável... por isso o trouxe aqui.
Obrigada pela visita

Um abraço

Meg disse...

Carminda,
Eu entendo-te e aceito que não gostes... Arcimboldo é mesmo assim, ou se gosta ou se detesta.
Eu sabia disso quando fiz o post.
Por isso agradeço as tuas palavras sinceras.

Um beijo

Meg disse...

Daniel,

Lá passarei então...

Um abraço

Meg disse...

Amigo Zé,

Ainda bem que gostaste...

Um abraço

Meg disse...

Amigo Vieira Calado,

É natural que já tenhas visto alguma destas Estações... o Verão é talvez a mais conhecida.

Um abraço

Meg disse...

São,

Deixei para trás os vitrais porque me impressionam estas Estações.

Um beijo

Meg disse...

Isabel,

De vez em quando passo pela pintura, porque me apaixona quase tanto como a poesia... e se vos agradar tanto melhor.

Um beijo

Meg disse...

Querida Betty,

Pois foi por não ter ficado indiferente, que me aventurei neste post.
Obrigada pela visita.

Um beijo

Mariazita disse...

Querida Meg
Hoje venho agradecer a tua visita à minha "Casa".
Ao contrário do que aconteceu contigo ao elaborares este post ( Já SABIAS que era difícil) eu não imagimava que o meu fosse suscitar tanta polémica.
Mas, graças aos céus, recebi comentários de BRASILEIROS que gostaram, o que me deu a certeza de não ter sido ofensiva para os nossos amigos de além-mar (longe de mim tal ideia, só se tivesse "malucado" de vez...).
Mas gerou-se ali uma controvérsia interessante.
Obrigada pela tua contribuição.

Uma boa semana.

Beijinhos
Mariazita

Mariazita disse...

Aqui a esquecidinha...esqueceu informar que cortei a fita (inauguração!!!) de "Histórias de Encantar".
Se quiseres dar lá um saltinho...
Só não há champanhe porque não consegui arranjar um suficientemente bom para a categoria dos comentadores :)

Beijocas
Mariazita

Meg disse...

Mariazita,

Mas está fora de causa qualquer intenção da tua parte em ofender quem quer que seja... acho que não foi isso que se quis dizer.
Foi o trabalho do humorista que mereceu reparos, pelo menos, da minha parte... tu divulgaste e bem.
Não vês o que se passa com o nosso H.José? Há quem goste muito e quem não ache a mínima piada... e eu estou no último caso. Coisas!

Beijo

Meg disse...

Mariazita

Ah... e aqui a esquecida vai aparecer por lá... mais logo, que agora vou trabalhar.

Um beijo

bettips disse...

Olá...como foi possível ler-te e comentar-te...cá estou. Arcimboldo fascinou-me (vi-o há anos em Viena, "quando" viajava!) e é mais uma das nossas relações especiais à distância.
Tal como me encantam as vozes que escolhes para "te dizer" de ti.
Bjinhos

Meg disse...

Querida Bettips,

Não me esqueci de ti... tardei, o trabalho aperta e o tempo foge.

Fascínio é uma boa palavra para definir o que também eu sinto por Arcimboldo. Noutro contexto, mas como em Bruegel, nele me detenho sem tempo a contemplar e "ler" as suas telas.

Um beijo amigo

duarte disse...

interessante...
merci pour le renseignement.
abraço

Meg disse...

Duarte,

Interessante e um pouco desconcertante, não achas?

Um abraço