5 de novembro de 2009

Nesta Hora - Sophia de Mello Breyner

.
.
Fotografia de Eduardo Gageiro

 Nesta hora limpa da verdade é preciso dizer a verdade toda
Mesmo aquela que é impopular neste dia em que se invoca o povo
Pois é preciso que o povo regresse do seu longo exílio
E lhe seja proposta uma verdade inteira e não meia verdade

Meia verdade é como habitar meio quarto
Ganhar meio salário
Como só ter direito
a metade da vida

O demagogo diz da verdade a metade
E o resto joga com habilidade
Porque pensa que o povo só pensa metade
Porque pensa que o povo não percebe nem sabe

A verdade não é uma especialidade
Para especializados clérigos letrados

Não basta gritar povo é preciso expor
Partir do olhar da mão e da razão
Partir da limpidez do elementar

Como quem parte do sol do mar do ar
Como quem parte da terra onde os homens estão

Para construir o canto do terrestre
- Sob o ausente olhar silente de atenção -

Para construir a festa do terrestre
Na nudez de alegria que nos veste.

Sophia de Mello Breyner



Um bom fim de semana para todos,
que eu vou procurar o frio... por uns dias...
e volto logo, logo, com notícias.
Beijo

23 comentários:

MPS disse...

Cara Meg

Sophia tinha o dom raro de nos oferecer palavras límpidas em versos puros. Foi bom relembrar.

Um abraço e bom fim-de-semana regalada nas temperaturas mais frescas.

Agulheta disse...

Meg! Grandes as palavras de Sophia que também cabem actualmente em cada um de nós,a foto bem ao jeito dela,e sua postura,adorei ver e ler o poema.
Beijinhos de amizade.
Lisa

Zé Povinho disse...

A Sophia e a verdade pela metade, um poema que já dediquei a alguém ligado à política.
Abraço do Zé

Maria João disse...

Não era uma pessoa vulgar, Sophia de Mello Breyner, era alguém que com a frontalidade das palavras, fazia poesia com a integridade da pessoa que era, como neste poema é tão evidente..

Um abraço. Mariazita é uma amiga comum, atrravés dela cheguei aqui e vim no bom caminho

Mar Arável disse...

Sophia

sempre viva

e lúcida

na simplicidade das palavras

belas

São disse...

Embora nos tivesses deixado em estupenda companhia, volta depressa , sim?

Um grande abraço.

bettips disse...

Sempre transparente, essa mulher do mar. Duma limpidez ...
Que encontres as tuas pedras e elas te falem, de mansinho.
Bjinhos

Carminda Pinho disse...

Meg, não me digas que foste para a neve. É que aqui já está um friozinho jeitoso.:)

Beijos

Mariazita disse...

Venho convidar-te a visitar o meu blog A CASA DA MARIQUINHAS .

Lá encontrarás um selinho que te é destinado.

Beijinhos
Mariazita

PS - Mais logo venho ler o post.

NAMIBIANO FERREIRA disse...

A grande Senhora da Poesia Portguesa, para o nosso final de semana. Genial! Obrigado pelo mimo!
Bjs
Nami

EDUARDO POISL disse...

Hoje passando para te ler e desejar um lindo final de semana com muito amor e carinho

"É melhor tentar e falhar, que preocupar-se e ver a vida passar.
É melhor tentar, ainda que em vão, que sentar-se fazendo nada até o final.
Eu prefiro na chuva caminhar, que em dias tristes em casa me esconder.
Prefiro ser feliz, embora louco, que em conformidade viver..."
Martin Luther King

Abraços com todo meu carinho

Meg disse...

Cara MPS,

Esta foi uma pequena homenagem à Mulher que teria feito 90 anos no passado dia 6.
O fim de semana foi óptimo...
e regalei-me, efectivamente.

Um abraço amigo

Meg disse...

Lisa,

As tuas palavras são sempre de um carinho especial... e sobre a Sophia, apesar de já tudo ter sido dito, os seus poemas trazem-nos sempre algo de novo.

Beijinho

Meg disse...

Amigo Zé,
Sophia e a verdade pela metade... não tinha pensado nisso.
Uma boa reflexão.

Um abraço amigo

Meg disse...

Maria João,

Seja muito bem vinda a esta casa... vinda de onde vem, é uma amiga para quem as portas estarão sempre abertas.
Comungamos da mesma opinião sobre a Sophia de Mello Breyner.

Espero que se tenha sentido bem por aqui e volte sempre que o desejar.
Muito obrigada pelas suas palavras amigas.

Um abraço

Meg disse...

Mar Arável,

Breve e conciso como sempre.
A sua presença é um estímulo, sabia?

Um abraço

Meg disse...

São,

Voltei, fresca, com a alma e os olhos cheios do verde das paisagens das serras, do murmúrio das águas,dos rios, das pedras...

Beijinho para ti

Meg disse...

Querida Bettips,

Desta vez, deixei o mar de Sophia, para ir rever as minhas pedras... as que tu sabes, num fom de semana muito curto para tão grande saudade. E passei por ti, sem tempo.
Um outro dia... será!

Beijinho para ti

Meg disse...

Carminda,

Fui... e não havia neve, mas adorei o Gerês que não conhecia.
Voltei com a alma cheia de verde e ainda com o cheiro da serra entranhado em mim. A-do-rei!

Beijo para ti

Meg disse...

Mariazita,

Tu e os teus mimos!Que agradeço mesmo sem saber do que se trata
Claro que vou,agora que estou a pôr em dia a "minha escrita".

Um beijo

Meg disse...

Amigo Nami,

Foi uma forma de lembrar os 90 anos que Sophia terei feito no dia 6 de Novembro.

Obriga pelo carinho das tuas palavras.

Um beijo

Meg disse...

Caro Eduardo,

Prefiro ser feliz, embora louco, que em conformidade viver"...

Não posso estar mais de acordo com o grande Homem que foi Martin Luther King.

Uma boa semana para ti, também, meu amigo

lupussignatus disse...

inteiro


límpido


transparente


cristal


[janela
aberta
sobre
o real]


*bom-fim-de
semana*