23 de novembro de 2009

A Democracia e a Corrupção






"Os homens são atormentados pelo pecado original dos seus instintos anti-sociais, que permanecem mais ou menos uniformes através dos tempos.
A tendência para a corrupção está implantada na natureza humana desde o princípio.
Alguns homens têm força suficiente para resistir a essa tendência, outros não a têm.
Tem havido corrupção sob todo o sistema de governo.
A corrupção sob o sistema democrático não é pior, nos casos individuais, do que a corrupção sob a autocracia. Há meramente mais, pela simples razão de que onde o governo é popular, mais gente tem oportunidade para agir corruptamente à custa do Estado do que nos países onde o governo é autocrático.
Nos estados autocraticamente organizados, o espólio do governo é compartilhado entre poucos.
Nos estados democráticos há muito mais pretendentes, que só podem ser satisfeitos com uma quantidade muito maior de espólio que seria necessário para satisfazer os poucos aristocratas.
A experiência demonstrou que o governo democrático é geralmente muito mais dispendioso do que o governo por poucos.


Aldous Huxley,
in 'Sobre a Democracia e Outros Estudos'
.
.

Dá que pensar, meus amigos...
.
.

39 comentários:

NAMIBIANO FERREIRA disse...

Meg, por vezes dá-me vontade de mandar a Democracia ao Demo... mas os seus valores falam mais alto e a culpa nao é da Democracia, o seu Ideal é nobre, a culpa é dos F.D.P. que vao para o poleiro e que nós, povo, elegemos, quantas vezes (quase sempre) cegamente e sem capacidade crítica, a avaliar por recentes exemplos. O mal da Democracia comeca na partidocracia que fica na sua base, nao sabemos agir democraticamente sem os partidos políticos porque nao nos deixam e nos fazem acreditar que nao é possível...

Bjs

Nami

Maria disse...

É para pensar...

Beijo, deste lado nosso

Luisa disse...

Meg, a culpa não será da Democracia mas do Povo. Haja mais princípios, mais ideais, mais simplicidade de vida e a corrupção não existirá.
Aproveito para agradecer os parabéns pelo nosso niversário. Espero continuar a ver-te por muitos anos.

Mar Arável disse...

A democracia tem um preço

que devia ser investido

contra quem a pretende fazer ruir

Não confundir o trigo com o joio.

Ana Tapadas disse...

Meg:
Dá mesmo que pensar!
E nos dias que ando a viver, nem imaginas quanto!
Vale a pena vir aqui ler-te, dás voz a coisas que nem digo...força do ofício.
beijo

São disse...

A primeira frase, em termos crus será: a animalidade ainda não está domesticada no ser humano.
E a partir daí tudo é possível, desgraçadamente...

Beijinhos.

CS disse...

Os senhores do mundo obrigam-nos a ser "democratas" para melhor nos controlar. Dá que pensar. Não dá?

Meg disse...

Nami,

Essa é uma grande verdade, meu caro!
E somos nós que os alimentamos a votos - quantas vezes (quase sempre) cegamente e sem capacidade crítica - como muito bem dizes.
Depois é o que se vê.

Kandandu

Meg disse...

Maria,

Pensamos mas não agimos, Maria.
E o tempo passa.

Beijo para ti... do lado de cá

Peter disse...

Se formos para a Monarquia, eu quero o título de Conde!

Meg disse...

Luisa,

A Democracia está a sofrer tratos de polé...
Haja mais princípios, mais ideais, mais simplicidade de vida e a corrupção não existirá...
Isso não será utopia, Luisa?

Bons tempos para o teu blog.

Beijinho para ti

Meg disse...

Mar Arável,

Mas vai havendo cada vez menos espaço para o trigo, meu caro!
Eu queria ter esperança, mas...

Um abraço

Meg disse...

Ana,

Tento estar a par, por isso imagino-te...
Obrigada pelas tuas palavras sempre tão carinhosas.

Beijinho para ti

Meg disse...

São,

E se fossem só os instintos anti-sociais, minha amiga!
É pena que, com o passar dos tempos, o Homem não tenha perdido esses instintos, não tenha superado as suas fragilidades e tenha chegado a este ponto... e repara no que se passa ultimamente por todo o mundo!

Ainda teremos melhores tempos?

Um beijinho para ti.

Meg disse...

Meu caro Cid,

Se tu o dizes, quem sou eu, que tanto prezo a tua opinião, para estar em desacordo?
Ajudas-me a pensar, tu também, é um facto.

Um abraço amigo

Meg disse...

Peter,

E eu quero ser marquesa... não, credo, marquesa não!
Condessa!Na outra incarnação.
E assim vamos brincando com coisas sérias... que eu sei te preocupam também, e muito!

Um abraço

Pata Negra disse...

Se a democracia é o saque então vamos a isso, roubemos, roubemos tudo e todos, roubemos a nós próprios mas não cometamos o impossível de roubar aos que não têm!
Entendendo a espécie humana, até me posso conformar com um país de corruptos - do fiel de armazém ao fiel governante. Não posso aceitar, e até atiro pedras, é que se ponham nos altares reclamando milagres, esmolas e louvores...
- Alguém me atirou uma pedra ao monitor! Algum devoto!
Um abraço de um ladrão de fruta

Agulheta disse...

Meg!
sabes estou de pleno acordo com o NAMBIANO" com razão plena no que diz,e no fundo todos somos culpados com o que vimos todos os dias,uma vergonha amiga,triste é da sina de quem tem menos e pensa para que o ordenado chegue para s despezas,e quando o tem.
Beijinho de amizade sempre.

Lisa

Zé Povinho disse...

Venho anunciar o meu regresso, ainda que lento e pausado. O texto é curioso e adequado à realidade actual mas Admirável Mundo Novo é a sua master piece.
Abraço do Zé

bettips disse...

Dá que pensar, ai pois dá. Mas até se podem eleger "múmias" democraticamente ... e a isto se chama "liberdade". Deveria acrescentar-se: instrumentalizada pela 2ª potência, além do dinheiro, a comunicação (livre e tantas vezes, indecente).
Bjinho

Meg disse...

Pata Negra,

Sempre oportuna a tua visita, vindo do além.

Pois roubar, parece que já se rouba e muito, o problema maior é que se está a roubar a quem já quase nada tem.
Se o Zeca fosse vivo, gritaria outra vez,eles comem tudo, eles comem tudo e não deixam nada... os abutres.

Isto por cá nunca esteve tão mal, meu caro fantasma.
Vê se voltas, que tens de desenterrar aí mais alguns que decidiram desistir de atirar pedras para o charco.
Senão desisto também.

Um abraço ao ladrão de fruta.

Meg disse...

Lisa,

O Namibiano tem toda a razão, minha amiga... eles estão lá porque "os elegemos quantas vezes (quase sempre) cegamente e sem capacidade crítica..."

Agora, seremos capazes de reverter a situação? Duvido, Lisa.
Mal de quem já não tem nada... a fome está aí e para durar.
Enquanto isso fazem-se fortunas obscenas.

Beijinho para ti

Meg disse...

Zé,

Sê bem vindo, ou antes, regressado ao nosso convívio.
Espero que estejas bem, o ritmo vem devagar.
Admirável Mundo Novo? Este de admirável, não tem nada, meu amigo!
Mas esperemos para ver.

Um abraço amigo

Meg disse...

Bettips,

Tocaste num ponto sensível... a comunicação (livre e tantas vezes indecente).
Eu diria que a comunicação, não toda felizmente, estrebucha e subjugada ao poder do dinheiro ou da falta dele, atropela a ética e não se salva.
Aliás, nada se salva, neste momento, a cada hora que passa.
E ainda agora está um a falar da liberdade... e se eu o conheço!

Falemos antes de pedras, flores e de rios... é bem mais saudável.

Beijinhos para ti.

JPD disse...

Eu não poderia perder este blog.

Parabéns!

Pelos:

- Grafismo;
- Ilustração das edições;
- A qualidade superlativa dos temas escolhidos (E das fontes, evidentemente)

Saudações

Maria João disse...

Pois dá, Meg... dá que pensar!

Infelizmente a realidade diz-nos que quanto mais direitos as pessoas têm a menos deveres se acham obrigadas, Erro monumental em democracia!

Um beijinho e obrigada pelo carinho das tuas palavras.

Carminda Pinho disse...

A pensar ando eu há tanto tempo, que só me apetecia figir daqui, Meg.

Beijos

Bipede Implume disse...

Querida Meg
Isto está um bocado assustador.
Ainda me lembro dos tempos sem democracia, salazarentos, cheios de miséria e de Pides e coisas aberrantes.
Do que se pode inferir do texto é que sem democracia poucos roubam e com democracia são mais a roubar.
Aqui devia entrar a Justiça. Mas onde está ela? Funcionando como um contra poder. Protegendo uns, culpando outros e tudo a fogo lento.
E assim vamos, em banho-maria, tirando virtudes à democracia.
Lembra-te que os "lobos" andam à espreita.
Beijos e muito carinho para ti, minha amiga.
Isabel

Anónimo disse...

a única diferença é que escolhemos o potencial corrupto...
abraço do vale

Meg disse...

JPD,

Seja bem vindo a este espaço!
E muito obrigada pelas suas palavras, tão generosas que me deixaram sem jeito.

Espero voltar a vê-lo por cá.

Renovo o meu agradecimento pela visita.

Um abraço

Meg disse...

Maria João,

Quanto mais pensamos mais baralhados ficamos. Às vezes apetece-me fazer como a avestruz... enterrar a cabeça na areia. Ou ausentar-me, para não ver nem ouvir nada nem ninguém, tantas são as mentiras.

Beijinho para ti.

Meg disse...

Carminda,

As minhas meninges já não aguentam mais... fujo contigo.
E olha que já há muita gente a fugir.

Beijinho

O Guardião disse...

Como alguém disse antes, a obra prima o autor é mais optimista, mas a realidade está bem retratada neste texto, infelizmente.
Cumps

Meg disse...

Isabel,

Não viste o último Prós e Contras?

Se tinhas dúvidas, pois ficaste esclarecida. Depois de ver o que se passou ali, fiquei a saber da justiça (isso mesmo, com j minúsculo) que temos.
Se entre eles não se entendem, que nos resta?

Beijinho para ti

Meg disse...

Duarte,

E dizes bem... escolhemos.
E agora? É vê-los...
E nós... pagamos.

Um abraço

Meg disse...

Caro Guardião,

Mas o país nem sequer está para a obra prima do autor... acho que está mais para este texto que achei, na minha modesta opinião, retratar bem o momento que estamos a atravessar. Malheureusement!

Um abraço

Mariazita disse...

Aldous Huxley é um escritor que conheço há muitos anos, e de quem gosto muito. Li uma grande parte da sua obra.
A análise que ele faz da corrupção/corruptos é clara, correcta (na minha opinião)e perfeitamente ajustada à realidade.
Lembro-me de em tempos ter lido qq coisa acerca de absolutismo, em que o autor dizia que do modo que se vivia, era muito difícil um monarca não pender para o abolutismo.
Pois eu agora digo o mesmo em relação aos corruptos - o povo gosta de viver com uma canga ao pescoço; daí, os corruptos proliferam como cogumelos, porque ninguém lhes faz frente.

Pronto, lá estou eu com a corda toda! Perdoa! É que estes assuntos dão-me volta ao estômago...

Vou para fora no próximo fim de semana. Vou na 6ª.feira e regresso domingo ou 2ª.feira. Deixo programada a Anita, mas não vou poder fazer visitas...

Bom resto de semana.

Beijinhos
Mariazita

Madalena disse...

Olá, Nami, subscrevo inteiramente o seu comentário.
"Ninguém pretende que a democracia seja perfeita ou sem defeito. Tem-se dito que a democracia é a pior forma de governo, salvo todas as demais formas que têm sido experimentadas de tempos em tempos." (Winston Churchill)
Temos, pelo menos, a possibilidade de os retirar do cadeirão de 4 em 4anos e até antes, se o interesse nacional assim o exigir.
Bjs
Madalena

Madalena disse...

Meg,depois da visita ao Experimentalidades, visitei o Recalcitrante, como te disse. Muito bom, recalcitrante mesmo, despertando as inércias e sacundindo os espíritos em várias dimensões da vida. Obrigada. Vou continuar a visitar os teus espaços de cultura e conforto.
Beijinhos
Madalena