17 de abril de 2008

Abril 14, 2008

O Grito

The Cry, by Edvard Munch, 1893(o grito)um relato de voz naquela voz,tão retorcida voz, toda ela espanto.o corpo que é voz tem um esgarque deixa de ser corpo e é só voz.se munch se dissesse, rediriaa voz candente, noite de gravura,que é gravura e voz que firma a tela.intensos tão meandros destes traçosque num itálico do grito a fala senteo homem ser só grito, sem mais homem.
.
Romério Rômulo[Do livro Matéria Bruta]«««««<>»»»»»...
TRIBUTO A UM AMIGO
“Poesia concreta de ferro e aço”
Romério Rômulo nasceu em Felixlândia, Minas Gerais, e mora em Ouro Preto, onde é professor de Economia Política da UFOP.
Prefaciou a primeira edição assinada das poesias eróticas de Bernardo Guimarães, "O Elixir do Pajé" (Dubolso, 1988), mais de 100 anos depois da edição original.
Já publicou diversos livros, como “Só pedras no caminho pedras pedras só pedras nada mais” (Lemi, BH, 1979), “Anjo Tardio” (Edição do Autor, Ouro Preto, 1983), “Bené para Flauta e Murilo” (Edições Dubolso, Sabará, 1990) e a caixa "Tempo Quando" (contendo 4 livros em 2 volumes, Dubolso, 1996).
Seu último livro, “Matéria Bruta” (Altana, SP, foi lançado no Terças Poéticas do após a leitura ao vivo de poemas extraídos do livro que mais parece um exercício de arqueologia à origem.
CONVITE AO POETA ROMÉRIO RÔMULO
.Meu querido amigo Romério, tenho uma surpresa para você.
Enquanto não tem sua página na Internet, lhe ofereço a
Recalcitrante para você publicar o que quiser,
quando quiser, como quiser.
Esta casa é sua.
E tenho a certeza que todos os meus e seus amigos
ficarão felizes de ver você aqui
nos honrando com sua presença.
meg
.
E a resposta veio, meus amigos.
.
romerio r�mulo disse...meg:obrigado pela publicacão do grito.teu convite est� aceito e te enviarei alguns poemas in�ditos.meu abra�o a todos os amigos quese fazem presentes aqui.rom�rio r�mulo14/4/08 21:43
**********
ULTIMA HORA
mail recebido de nosso amigo Romério
meg:16:15 horas./ 15.03
acabo de chegar em casa e vejo suas mensagens.estou com um problema técnico:neste computador,sempre que vou fazer comentários no seu blog há uma distorção das letras.também não consigo ler todos os comentários:eles não abrem.terei,em outro computador,que fazer meu ou meus comentários.
tentarei amanhã ao longo do dia,na universidade.
te peço, se possível, informar isto aos nossos amigos. um grande abraço e obrigado.
romério
(Informo, no entanto, que já lhe enviei os comentários por mail)
.



































33 ComentáriosFechar esta janela Ir para o formulário de comentários

Maria Faia disse...
Lindo Amiga,Deste teu gesto amigo de partilha pode resultar uma rica e frutífera troca de experiências culturais.Magnífico.Um beijo amigo, com votos de uma semana feliz,Maria Faia
14/4/08 15:07
Fernando Rozano disse...
lindíssimo poema, voz que entranha-se na alma. fantástico post. abraços.
14/4/08 19:54
Agulheta disse...
Meg.Lindíssimo poema,a foto de fundo me faz um pouco arrepiar,pois lembra tempos! mas gostei,a tristeza passou.Beijinho de amizade Lisa
14/4/08 21:22
SILÊNCIO CULPADO disse...
MegAqui vive-se a cultura.Descubro poemas e poetas e formas diferentes de falar. Mas sempre com aquele grito de Munch, o inconformismo que é em si uma obra de arte e uma criatividade.Gostei também da ideia da partilha, essa abertura que tem a franqueza de quem não é mesquinho.Belo momento este que passei aqui.Um abraço
14/4/08 21:40
rom�rio r�mulo disse...
meg:obrigado pela publica�o do grito.teu convite est� aceito e te enviarei alguns poemas in�ditos.meu abra�o a todos os amigos quese fazem presentes aqui.rom�rio r�mulo
14/4/08 21:43
Ka disse...
ahhhDe facto é uma boa surpresa :)Venham os poemas para nós os lermos e nos deliciarmos com eles!!!Beijinhos aos 2 e uma excelente semana
14/4/08 23:35
anamarta disse...
Meg É uma ideia excelente! obrigada pela partilha. Belíssimo poema este, todo o post está magnífico beijinhos e boa semana
15/4/08 00:13
Menina do Rio disse...
Que maravilha poder chegar aqui e ler mais um poema do nosso poeta mineiro!Meg, obrigada por nos dar este prazer!Deixo-te um beijo e votos de uma semana de paz
15/4/08 02:56
Carminda Pinho disse...
MegÉ também de partilha que se faz a bogosfera.A poesia de Romério de novo aqui, engrandece quem a fez e quem a publica.Quem a lê como eu, só pode ficar agradecida aos dois.Beijos
15/4/08 05:06
Amaral disse...
MegBonito o poema. Aos pouco, aqui, vou conhecendo a poesia deste poeta, irmão de letras.Boa semanaAbraço
15/4/08 11:24
AJO disse...
Passei para ver e ler o que tens para nós... e uma vez mais belas leituras fiz por aqui. Deu para relaxar um pouco.BJS
15/4/08 11:31
Marco Ferreira disse...
Seria de certeza uma excelente interacção entre poeta e público e em tempo real.Continuação de uma excelente semana.marinheiroaguadoce a navegar
15/4/08 12:39
Carla disse...
Tens um coração grande como o mundo, onde a beleza é uma flor com pétalas coloridas...por mim adorava conhecer mais da obra deste poeta que tão bem dá vida às palavrasbeijos amiga
15/4/08 13:14
Sophiamar disse...
De partilha deveria ser feita a vida. Sempre! Um bonito poema.Um beijo
15/4/08 17:34
São disse...
Meg, minha querida, parabéns e agradecimentos pela proposta a quem escreve tão bem.Também a minha gratidão por me teres convidado para esta festa de cultura!!Bem hajas!
15/4/08 18:56
O Guardião disse...
Penso que esta é pelo menos a 2ª vez que aqui trazes este poeta brasileiro e que até já aqui vi uma foto da sua casa de Ouro Preto.Tal como da primeira vez, gostei da força deste grito. Cumps
15/4/08 19:54
SILÊNCIO CULPADO disse...
MegHoje trago aqui um cheirinho de Moçambique com este pensamento de Jorge Rebelo que retirei do livro de Mia Couto Pensatempos."Não basta que seja pura e justa a nossa causa.É preciso que a pureza e a justiça existam dentro de nós."Abraço
15/4/08 23:16
Savonarola disse...
Querida Meg,Agradeço-te o partilhares assim connosco os teus brilhantes amigos. Continuo sempre a aprender de cada vez que te visito.Beijinhos Anarquistas
15/4/08 23:32
Porca da Vila disse...
Parabéns aos dois. Fico a aguardar os poemas prometidos.Xi Grande
16/4/08 00:03
Chanesco disse...
Caríssima MEGEste poema é um GRITO de revolta que atravessou o Atlântico.Abraço
16/4/08 00:23
jo disse...
Cidadã anónima deste lado do oceano rendo homenagem ao poeta que com a mesma intensidade de munch deu o seu "grito", tendo mesmo me arrepiado pela sua intensidade. Parabens.
16/4/08 01:07
bettips disse...
Plataforma de saber e conhecer, este lugar de encanto. Pela tua mão descobrimos, pela tua mão lembramos.Mais poesia mais longe!(há sempre um banquinho, na porta de trás, para ti, Meggy)Beijinhos
16/4/08 01:18
Maria Clarinda disse...
Maravilda de poema,Meg. Obrigada pela partilha.Hoje sim consegui entrar. Jinhos mil
16/4/08 08:39
Maria Clarinda disse...
E com a preocupação de te dizer que tinha conseguido entrar, não re disse que amo esse quadro, é mesmo marcante na minha vida.Ficou lindo neste poema.Jinhos grandes
16/4/08 08:49
Miguel Barroso disse...
Belo poema. Onde me revejo.A SEIVA
16/4/08 10:43
Belzebu disse...
Nem o imenso oceano pode impedir esta partilha de palavras e emoções. A amizade ultrapassa todas as dificuldades informáticas, a falta de disponibilidade ou mesmo as distancias. Assim ecoou este "grito" estridente da mais pura amizade!Seja bem-vindo amigo Romério!Aquele abraço infernal!
16/4/08 15:01
romério rômulo disse...
amigos do blog e amigos meus,poisque os sinto assim:meg:15:21h no brasil.vem de todos aquitanta atenção comigo e com o meu trabalho que só me cabe dizer muito obrigado e deixar um grande e fraternal abraço.nos veremossempre.romério rômulo
16/4/08 19:26
romério rômulo disse...
amigos do blog e amigos meus,poisque os sinto assim:meg:15:21h no brasil.vem de todos aquitanta atenção comigo e com o meu trabalho que só me cabe dizer muito obrigado e deixar um grande e fraternal abraço.nos veremossempre.romério rômulo
16/4/08 19:26
Meg disse...
Teste... estou a tentar comentar
16/4/08 19:55
Meg disse...
AO ROMÉRIO RÔMULOMeu Amigo Romério, hoje sou eu que estou tendo dificuldade em entrar nos comentários.MAS QUERO COMUNICAR AOS SEUS AMIGOS A SUA IMPOSSIBILIDADE DE FICAR CONNOSCO ESTA NOITE POR IMPERATIVOS DE ORDEM PROFISSIONAL.VOU PUBLICAR NO BLOG, POIS FICA MAIS VISÍVEL A TODOS E NÃO SÓ A QUEM VEM COMENTAR.AGRADEÇO O SEU CUIDADO E SEI COMO ESTE PROBLEMA NO PC DESORGANIZA A VIDA DAS PESSOAS.AQUI, TODOS NOS SABEMOS O QUE É ISSO. NÃO SE PREOCUPE.VOU PUBLICAR HOJE TAMBÉM ALGUNS LINKS PARA QUE SEUS AMIGOS POSSAM VER O SEU TRABALHO.E QUANDO LHE APETECER, CONSIDERE A RECALCITRANTE UM ESPAÇO DE QUE PODE DISPÔR.UM ABRAÇO PARA VOCÊMEG
16/4/08 20:31
Papoila disse...
Querida Meg:Hoje no dia da voz, venho aqui ler este magnífico poema da voz da alma de Romério Rómulo.Belíssimo o teu gesto.Beijo e grande abraço aos dois.
16/4/08 22:13
Sei que existes disse...
É um lindo poema acompanhado por uma excelente imagem que julgo que retrata aquilo por que todos nós já passámos em alguma fase das nossas vidas!Esse teu gesto de partilha é de louvar.Como sempre este blog está sempre a ensinar algo mais...Ah... não emigrei, continuo por cá, mas hiper atarefada. Mas bem que me apetecia fazer uma viagemzita...Beijo grande
16/4/08 22:36

Sem comentários: