17 de dezembro de 2009

Eça... nunca é demais!



"E assim se passa, defronte de um público enojado e indiferente, esta grande farsa que se chama a intriga constitucional. Os lustres estão acesos. Mas o espectador, o País nada tem de comum com o que se representa no palco; não se interessa pelos personagens e a todos acha impuros e nulos; não se interessa pelas cenas e a todas acha inúteis e imorais. Só às vezes, no meio do seu tédio, se lembra que para poder ver, teve que pagar no bilheteiro.


Pagou – já dissemos que é a única coisa que faz além de rezar. Paga e reza. Paga para ter ministros que não governam, deputados que não legislam, soldados que o não defendem, padres que rezam contra ele. Paga àqueles que o espoliam, e àqueles que são seus parasitas. Pagam os que o assassinam, e paga os que o atraiçoam. Paga os seus reis e os seus carcereiros. Paga tudo, paga para tudo.

Em recompensa, dão-lhe uma farsa.

No entanto, cuidado! Aquele pano de fundo não está imóvel: agita-se como impelido por uma respiração invisível. Alguém decerto está do outro lado. Enquanto a farsa se desenrola na cena, alguém, por trás do fundo, espera, agita-se, prepara-se, arma-se talvez...
- Quem é esse alguém? As vossas consciências que vos respondam./.../"

Eça de Queiroz
1867

11 comentários:

Ana Tapadas disse...

Escolha excelente, para os momentos que vivemos.
Beijinho

Bipede Implume disse...

Olá querida Meg
Este tempo em que te ausentaste foi para voltares ainda com mais força!
Estas palavras do Eça (sem acordo ortográfico) é o pão nosso dos nossos dias. Tão verdadeiro, infelizmente,tão verdadeiro.
Ainda sobre o Mundial " toda a vaidade será castigada". Mas entretanto, lá está, continuamos a pagar e bem para isto.
Que bom ter-te de volta.
Grande beijinho de muita amizade.
Isabel

Mar Arável disse...

Eça Sempre

Bj

O Guardião disse...

As consciências...
Cumps

Maria João disse...

Meg

Ontem como hoje, Eça de Queiróz!
Os génios, não o são por mero acaso.

Gosto de te ver por aqui!

Beijinhos

Zé Povinho disse...

Há demasiados farsantes no lugar onde devia brilhar a Democracia.
Abraço do Zé

São disse...

Que escreveria Eça, o fabuloso Eça, nos tempos de hoje?!

Uma semana feliz , querida.

mdsol disse...

Ora essa, muito bem, com o Eça!

:)))

Pata Negra disse...

Se isto sempre foi assim, devo conformar-me ou revoltar-me?

Um abraço conformado e revoltado

JPD disse...

Eça é incontornável.
Mantém uma actualidade preocupante.

Bjs

Maria disse...

Tão actual!
Sempre, Eça!

Beijo, Meg.