7 de dezembro de 2010

...À CORJA





Obrigado por nos destruírem o sonho e a oportunidade
de vivermos felizes e em paz.
Obrigado, excelências.
Obrigado pelo exemplo que se esforçam em nos dar
de como é possível viver sem vergonha, sem respeito e sem
dignidade.
Obrigado por nos roubarem. Por não nos perguntarem nada.
Por não nos darem explicações.
Obrigado por se orgulharem de nos tirar
as coisas por que lutámos e às quais temos direito.
Obrigado por nos tirarem até o sono. E a tranquilidade. E a alegria.
Obrigado pelo cinzentismo, pela depressão, pelo desespero.
Obrigado pela vossa mediocridade.
E obrigado por aquilo que podem e não querem fazer.
Obrigado por tudo o que não sabem e fingem saber.
Obrigado por transformarem o nosso coração numa sala de espera.
Obrigado por fazerem de cada um dos nossos dias
um dia menos interessante que o anterior.
Obrigado por nos exigirem mais do que podemos dar.
Obrigado por nos darem em troca quase nada.
Obrigado por não disfarçarem a cobiça, a corrupção, a indignidade.
e da vossa felicidade adquirida a qualquer preço.

Pelo chocante imerecimento da vossa comodidade
E pelo vosso vergonhoso descaramento.
Obrigado por nos ensinarem tudo o que nunca deveremos querer,
o que nunca deveremos fazer, o que nunca deveremos aceitar.
Obrigado por serem o que são.
Obrigado por serem como são.
Para que não sejamos também assim.
E para que possamos reconhecer facilmente
quem temos de rejeitar.


Joaquim Pessoa

21 comentários:

Maria João disse...

Somos uma multidão em coro, com este texto na mão.

Um beijinho

Maria disse...

Linda!
Excelente o texto de Joaquim Pessoa, que já cheirou a ilha...

Beijo grande.

O Guardião disse...

Uma escolha feliz dum texto que muitos gostariamos de ter escrito.
cumps

São disse...

Parabéns, minha querida, mais um blogue, mais uma experiência a transbordar de inteligência e ressumando qualidade.

Te agradeço de coração a honra de estar contigo !

Bem hajas!

myself disse...

Maria João,

Mas isso não basta... é um passo, só!

Um beijo

myself disse...

Maria,

Eu sei que o Joaquim Pessoa é presença assídua na tua ilha... não podia deixar de ser.

Beijinho para ti

myself disse...

Caro Guardião,

Não precisamos todos de ter esse dom, se soubermos reconhecê-lo nos que passam por nós e nos tocam.

Bom feriado
Um beijo

myself disse...

São,
Não é mais um blog ahahah!
Adiante verás. Agora teve de ser assim para continuar "em paz", e porque não gosto de desistir...rrrrr!
Beijinho para ti

Mar Arável disse...

Resistir é preciso

Joaquim Pessoa sempre

Bjs

Bipede Implume disse...

Querida Meg
Fiquei surpresa quando fui à procura do teu último blog e... já não era. Depois li o e-mail e percebi.
Desde que existas sob qualquer nome, tudo bem.
Sempre emotivo e muito bonito.
Adorei a flor da erva da fortuna.
beijinhos
Isabel

Ana Tapadas disse...

Boa tarde,
mesmo sem sol e com a escuridão no horizonte, há seres que resistem! parabéns, não me decepcionaste e a escolha é feliz nestes tempos de tantas mentiras!
Beijinho

myself disse...

Mar Arável,
Enquanto as palavras forem armas...

Beijo

myself disse...

Isabel,

Foi uma grande confusão... mas já passou, já podes substituir o link, e eu, myself, continuo convosco.
Ah... a flor que cresce nas orelhas dos políticos, ahahah!
Olha que é uma erva daninha!
Beijo para ti

Pata Negra disse...

Cá estamos! Espero que se tenham afastado os incidentes!
Vou já linkar, depois iremos falando.

Um abraço OBRIGADO

myself disse...

Ana,

Eu às vezes abano mesmo, mas depois dá-me a fúria, e, com a força dos amigos, é o que vês!
Me, myself, again...
Tu foste uma amiga.

Um beijo

myself disse...

Pata Negra,~

Volto à minha velocidade de cruzeiro, depois de ultrapassadas umas "chatices".
Foi duro, mas passou e eu aprendi mais umas coisinhas.
Obrigada a ti também.
Um abraço "voluntário"

zef disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
zef disse...

Boa noite, Meg.
Julgava que não te encontrava...
(o comentário anterior era meu e apaguei-o...)
Beijos.

myself disse...

Zef,
Pois é, andei desaparecida mas agora que já encontraste o caminho para aqui, bem vindo!
Novo desafio, ou não... quem sabe!
Surprise!

Abraços, abraços!

anamarta disse...

Meg
Gosto muito de te reencontrar, e com um poema excelente!
Beijinhos
vou voltar mais vezes!

Fátima Pereira Stocker disse...

Cara Meg

Pintou a fachada. Fez muito bem, porque convém fastar os fungos das nossas casas. A tinta nova mantem-lhe a graça, revigora-a, até. Quanto ao interior, mantem-no mobilado com a mesma qualidade. Assim é como é!

Um grande abraço