15 de fevereiro de 2009

O essencial é ter o vento

. . AOS AMIGOS .
MAIS UMA SEMANA ...
MAIS UM DOMINGO EM CASA - NET - ALHEIA ...
E UMA ESPERA QUE PRESUMO PERTO DO FIM.
.
MAIS 10 DIAS?
.
ASSIM ME FOI PROMETIDO E É COM MUITA ANSIEDADE QUE ESPERO O DIA EM QUE PODEREI VISITAR E LER OS VOSSOS BLOGUES.
.
ENTRETANTO AQUI VOS DEIXO, COM MUITO CARINHO,
UNS BOTÕES DE ROSA
E UM POEMA DE REINALDO FERREIRA
.
Meg
. .
.
.
O essencial é ter o vento
.
O essencial é ter o vento.
Compra-o; compra-o depressa,
A qualquer preço.
Dá por ele um princípio, uma ideia,
Uma dúzia ou mesmo dúzia e meia
Dos teus melhores amigos, mas compra-o.
Outros, menos sagazes
E mais convencionais,
Te dirão que o preciso, o urgente,
É ser o jogador mais influente
Dum trust de petróleo ou de carvão.
Eu não:
O essencial é ter o vento.
E agora que o Outono se insinua
No cadáver das folhas
Que atapeta a rua
E o grande vento afina a voz
Para requiem do Verão,
A baixa é certa.
Compra-o; mas compra-o todo,
De modo
Que não fique sopro ou brisa
Nas mãos de um concorrente
Incompetente.
. Reinaldo Ferreira
.
.
.

19 comentários:

Moacy Cirne disse...

enquanto você não chega pra valer, ter o vento é essencial. e na minha rua ecoam antigas marchinhas de carnaval...

cheiros.

Maria disse...

:)
Agora é que é, Meg.
Boa semana para ti.

Beijos

Daniel Silva disse...

O poema pode ser bonito mas a foto nao o é menos... :)

Amaral disse...

Meg
O essencial é ter amigos. Boa semana.
Abraço

Savonarola disse...

Querida Meg,
Venho visitar-te neste teu cantinho para te desejar muitas felicidades.

Um abraço anarquista

O Guardião disse...

A paciência é uma característica essencial do português, ainda que barafuste quanto baste. Digo isto porque reclamar contra empresas de grande dimensão ou contra o Estado não nos leva a lado nenhum.
Até breve
Cumps

Compulsão Diária disse...

O essencial é ter a tua poesia que acabei de conhecer e que vale esperar sempre por mais

Carminda Pinho disse...

Olá Meg!
Parece que está quase, não é?:)

Beijos

UMA PAGINA PARA DOIS disse...

Ah! Tempo!
Nunca quis voltar em ti.
Apenas espero que me devolvas
os sentimentos que vivi.
Não deixes que meu sorriso
se perca pelo cansaço
e que minha voz
se cale por um fracasso.
Não deixes que meus caminhos
se desviem da meta
nem que os percalços
sejam maiores que minha força
para que eu siga esta reta.

Passei neste lindo espaço para te desejar uma linda semana
Abraços

romério rômulo disse...

meg:
busque o vento!
espera-se a sua chegada.
um beijo.
romério

Agulheta disse...

Meg! Lá diz o velho ditado(quem espera sempre alcança) e tu estás quase alcançar o teu espaço,para fazer as visitas e nós esperando,enquanto isso li o poema e desfrutei as rosas.
Beijinho

Delfim Peixoto disse...

GOstei!!

Papoila disse...

Querida Meg:
Enquanto não voltas fico aqui a ouvir o vento de que não abro mão e a olhar as rosas.
Beijos

Mariazita disse...

Porque vou ausentar-me a partir de hoje à noite e até meados da próxima semana, não poderei, neste período, fazer, como tanto gosto, as habituais visitas e comentários.
No entanto deixarei programado (assim espero!) um post para ser publicado na quinta-feira (Anita) e outro para domingo, que, se quiseres, podes ir ver.
Hoje ainda, tenciono publicar no Lírios.
Até ao meu regresso.
Bom Carnaval.
Beijinhos
Mariazita

Mar Arável disse...

Apareça

sem espinhos

nydia bonetti disse...

Também ando ando em busca de vento. Brisa que seja... Sopro.
Lindo poema.
beijo
Nydia

SILÊNCIO CULPADO disse...

MEG

Sinto muita saudade. Não precisas fazer visitas mas a tua presença constante faz falta.
Que venha depressa a net.
Levo uma rosa. Depois volto para ler o poema. Devia ter começado por aí, né?
Mas um poema de Reinaldo merece tempo e reflexão.

Abraço

Zé Povinho disse...

Enquanto sopra uma leve brisa com um cheiro a rosas o Zé aguarda o teu regresso.
Abraço do Zé

Compulsão Diária disse...

Tenho um poema..Enquanto Espero;))